7 Dicas para ter um cachorro Feliz e Saudável

-

Ter um cachorrinho é o sonho de muitas crianças, adolescentes e até adultos, né? Eu mesma, sonhei em ter até meus 13 anos, quando meus pais finalmente resolveram me dar uma! <3 É difícil descrever a emoção de ver aquela bolinha de pêlos no cantinho do sofá, e saber que ela era minha (e do meu irmão, e dos meus pais, claro!). Mas, junto com a alegria, vem a responsabilidade. Não só de dar comida, limpar o cocô e levar passear, mas a responsabilidade de cuidar para que ele seja feliz e saudável.

Juntei aqui algumas dicas para ajudar quem acabou de ganhar/comprar/adotar (sem julgamentos por aqui!) a fazer do seu cãozinho o mais feliz do mundo.

1. Visite o Veterinário Regularmente: essa é básica, mas não poderia deixar de estar aqui. Além das vacinas – verifique a periodicidade delas – um check up anual é importantíssimo para saber se está tudo bem com o seu cachorro. Assim como acontece com humanos, algumas doenças podem demorar para se manifestar, e quanto antes for descoberta, maiores chances de cura. Também é importante para saber se o animalzinho está com o peso ideal, se a ração ou comida está fornecendo as vitaminas e nutrientes necessários.

2. Respeite as particularidades do seu cachorro: eu tive a Mel, uma golden (a bolinha de pêlos que descrevi acima), que era mega dócil, carinhosa e estava sempre atrás da gente; tenho a Nina, uma dálmata (de solteira), que é bravinha com outros cachorros, extremamente carinhosa – falta querer entrar dentro da gente pra pedir carinho; e a Moa, uma Shiba Inu, a minha filhinha, que apesar de ser super carinhosa em alguns momentos, fazer a maior festa do mundo quando chegamos, gosta da privacidade dela, fica na sala enquanto estamos no quarto, e tals. É importante a gente respeitar essas manias do cachorro, para que ele possa ter o espaço dele, – não adianta eu ficar chamando a Moa pra vir toda hora pro meu quarto porque eu estava acostumada com a Mel que ficava o tempo todo no meu pé.

3. Água sempre fresca: confesso que eu amo aquele galãozão de água que você vira e vai caindo pro cachorro tomar, porque você tem que encher menos vezes, mas a água fresquinha é sempre melhor pro seu cachorro. Como a Moa bebe muita água, deixo aquele galão na metade – e sempre respeito o prazo de validade do filtro (importantíssimo!). O ideal é, ao invés de completar só a água que está no pote do seu cachorro, é trocar tudo por uma água novinha e fresca.

4. Alimentação Ideal: A escolha da ração deve ser feita junto com o seu veterinário. No caso da Moa, demoramos a conseguir encontrar uma, já que ela é alérgica à grãos e ovos, dificultando achar uma que ela pudesse comer – foi essencial a ajuda da veterinária para escolhermos a que ela se adaptaria melhor. Quem escolher dar comida caseira, só se for feita só pro cão, e com receita aprovada pelo veterinário. Lembrando que os veterinários sempre dizem que o ideal é você acostumar o cachorro a comer em horários – seja ração ou comida -, pra comida não ficar no pote por horas, pegando sujeira, pó e etc.   Vale ressaltar que temos que conhecer os ingredientes que são nocivos aos cães para nunca oferecer para eles, como uva (sim!! uva é super nociva!), chocolate, alho, cebola, massas fermentadas e alcóol.

5. Exercícios e Brincadeiras: levar seu cachorro passear não é só para agradar o animal. Todos os cachorros precisam de exercício (cada um com uma intensidade, consulte seu veterinário), então reserve um horário do dia (ou a cada dois/três dias), para sair com seu cãozinho. Claro que é ideal sair todos os dias, mas quem consegue nessa correria? Tanto a Nina quanto a Moa saem quando a gente consegue e está tudo bem com elas. Nos dias que não saímos, a gente brinca bastante – elas tem vários brinquedinhos para se distrairem sozinhas, e adoram brincar de bolinha ou de cabo de guerra com a gente.

6. Dê atenção e carinho: eu sei bem que a vida é corrida, e que a gente muitas vezes não tem tempo de quase nada. Mas seu cachorrinho espera pelo momento em que você abre a porta. Muitas vezes eles pulam, e por estarem muito animados, nem percebem que te arranharam, poe exemplo. Não é hora de brigar. Se necessário, abaixe-se para fazer carinho, e assim, evitar que eles pulem. Mas nunca repreenda a festa que eles fazem quando você chega!

7Cuidados com a higiene: a higiene do cachorro vai muito além do banho. Limpar orelhas, cortar as unhas, escovar os pelos, tosas, etc. Cada raça exige um tipo diferente de cuidados com a higiene, então conheça a raça do seu caozinho para mantê-lo sempre limpinho e saudável. Vou dar exemplos: o shitszu e Lhasa precisam de tosa higiênica periodica. Os Shiba Inus (raça da Moa) não podem tomar banho com muita frequência, porque têm uma sub-camada de pelo interna muito grossa que além de o proteger conserva uma gordura natural imprescindível. Um excesso de água e sabão eliminarão esta proteção natural da pele.

E vocês, tem mais alguma dica?

 

 

Compartilhe esse texto