Minha experiência: Curso de Shantala

-

Oi mamis. Pra quem não me conhece, eu sou uma pessoa zero “paz e amor” (até já tive uma fase super breve querendo ser zen, onde comprei cristais e tals, mas não durou!), bem stress e que não é nada ligada em energias, e etc.

Quando a Van me disse pra ir fazer um curso de shantala, fiquei pensando se era mesmo pra mim, e pro Dan (meu marido), que é tão “paz e amor” quanto eu. Mas acabamos nos aventurando e indo. Fomos num sábado pela manhã, num curso com duração de 3 horas, onde a primeira parte era teórica e a segunda era prática, em bonecas.

Vamos lembrar que sou zero zen e “paz e amor”? Quando ela começou a falar de energia, chacras, proteger o bebê em nosso campo de energia, foi me dando uma agonia. Tentei deixar essa parte mais owmmmmm e focar no que estava por vir. Pronto, ela começou q dar várias dicas legais, para termos contato com nossos bebês, a importância de ser um ritual nosso, que fortalece o vínculo mãe/pai e filhos.


Vocês sabiam que a shantala não serve só para relaxar o bebê, mas também regularizar o sono, aliviar e prevenir cólicas, aliviar tensões, ajudar no desenvolvimento psicomotor e também proporciona um equilíbrio geral para o bebê?

Ou seja, no final foi super legal, porque aprendi a técnica de uma massagem milenar indiana que tem como intuito relaxar o bebê e criar vínculo entre nós. Seu dicas de como dar banho no balde para relaxar o bebê – e o Dan adorou isso também!

Foquei no que me interessava na aula, e deixei a parte que não combinava comigo passar, como uma energia alheia a mim, pela sala… brincadeira! Já disse que não sou muito zen nem “paz e amor” neste post? Rs!

Compartilhe esse texto