As Próximas Princesas

-

Vocês já pararam para pensar que nunca mais uma princesa da Disney vai ser salva por um príncipe?

É possível ver na trajetória dos filmes da Disney as mudanças que aconteceram na sociedade. E talvez, os próprios filmes da Disney também acabam sendo usados para reforçar ou estimular alguma ideia para a vida real.

Bela Adormecida, Branca de Neve, Cinderela, A pequena Sereia… Em todos esses filmes mais antigos, cabe ao príncipe salvar a princesa. As crianças liam esses contos de fada e sonhavam em encontrar esse príncipe encantado, casar e ser feliz para sempre e essas histórias eram contadas porque faziam parte de uma sociedade onde o homem era o provedor e a figura de poder.

Para os meninos, super heróis. Super poderes, força, coragem a missão de salvar o mundo e as princesas indefesas.

Com o tempo, isso foi mudando. Frozen, Valente, Moana. Nesses casos as mulheres são protagonistas, não precisam ser salvas por príncipes e se mostram fortes e independentes.

Isso também acontece em desenhos na TV. Nella, Vampirina, Riva pode fazer, Doutora Brinquedos, Princesinha Sofia, Sunny Day, entre tantos outros, mostram as meninas resolvendo seus próprios problemas.

Que ótimo! É muito importante para as meninas saberem que são capazes, que tem poderes e que tem os mesmos direitos.

As lutas e conquistas das mulheres da vida real aparecem agora na TV e elas inspiram as novas meninas.

Mas fica uma pergunta para refletir: qual será o papel dos meninos daqui para frente? O de coadjuvante das mulheres, como elas eram antigamente? Ou de vilão e de inimigo das meninas? Por que não parceiro, companheiro? Quais inspirações e referências podem ser usadas agora para os meninos?

Temos que ter cuidado para a balança não pender demais para o outro lado agora e acabar transformando as nossas justas conquistas em injustiças contra os homens e meninos. Pode ser que simplesmente virar o lado do tabuleiro não é alcançar o ideal.

Por que não uma dupla, um menino e uma menina, lado a lado vencendo os vilões, resolvendo os problemas e salvando o mundo?

 

PS: Para ser sincera fiquei um pouco insegura ao escrever esse texto. Hoje em dia, (como disse na coluna “Nenhum tom de cinza”) levantar qualquer assunto um pouco mais polêmico, significa carregar alguma bandeira diferente e gera massacres na internet. Queria deixar claro que NÃO estou levantando nenhuma bandeira aqui! Não sou machista e nem feminista. Meu objetivo é apenas levantar o assunto para REFLEXÃO. Peço um pouquinho de compreensão e paciência para quem já tem sua visão clara sobre o assunto.

 

Compartilhe esse texto