O Consumo de proteína

-

Uma dúvida muito comum em consultório é sobre o consumo alimentar antes e após uma prática de exercícios, e se isso influencia os resultados.

Existem inúmeras variáveis e tudo dependerá das características individuais, horário de exercício, tipo de exercício, etc, mas existe uma idéia, que tem um certo sentido biológico, de que o consumo de proteínas logo após o treino seria benéfico para otimizar as respostas fisiológicas ao exercício, melhorando o reparo e o remodelamento muscular. Porém, contradizendo essa ideia, uma compilação de diversos estudos, publicada em 2013, e recentemente comentada em um post pela @sbemrs sugere que mais do que o horário específico, o mais importante é o consumo total de proteínas ao longo do dia, principalmente se ele for fracionado entre as várias refeições, garantindo um aporte relativamente continuo de proteína para os músculos.

Esse resultado foi visto tanto para força muscular como para hipertrofia. De uma forma geral, isso facilita, para não atletas, tentar manter o consumo de proteínas apenas com comida de verdade, sem a necessidade de suplementação (afinal nem sempre é fácil comer proteínas após o treino se não for um suplemento). Não que suplementos não possam ser úteis, em algumas ocasiões, mas não há necessidade para a maioria das pessoas que fazem exercício, e muitas também não gostam.

Como disso no início, há muitas variáveis a se considerar, mas não há dúvidas que é fundamental um aporte adequado de proteínas ao longo do dia, principalmente em pessoas em dietas hipocalóricas, para perda de peso, onde um consumo insuficiente pode levar à perda de massa muscular mesmo se a pessoa pratica exercícios regularmente.

Ref: Schoenfeld, The effects of protein timing on muscle strength and hypertrophy: a meta-analysis. J Int Soc Sports Nutr 2013

Dr Bruno Halpern | Doutor em Endocrinologia – Faculdade de Medicina da USP / Vice-Presidente FLASO/Departamento Diabetes e Obesidade SBD – CRM-SP 124905/ RQE 55372

Compartilhe esse texto