Verdades sobre o Períneo

-

Períneo íntegro significa que aquele períneo não sofreu lesão VISÍVEL durante o parto. Porém, trago algumas verdades:

1) a ocorrência de algum grau de laceração espontânea é bem comum (de 46% a 80%, dependendo do estudo.. confirmando a enquete que fiz semana passada);

2) a episitomia não protege a musculatura, já que por si só é uma lesão, mas infelizmente no Brasil é realizada em torno de 90% dos partos normais (ou seja, tem muita ppk sendo lesionada sem necessidade por aí);

3) o fato de estar íntegro não significa que o períneo passou ileso ao parto, porque há existência de lesões ocultas, prolapsos de órgãos e outros problemas que uma ppk “íntegra” pode apresentar (lembrando foi sobrecarregada por 9 meses e depois passou por uma super prova física!);

4) cesárea só protege de lesões bem graves, que são infrequentes (as chamadas OASIS);

5) quem faz cesárea pode ter sintomas perineais, urinários, fecais, sexuais no pós parto do mesmo jeito (e olha só! esse é um caso de períneo íntegro mesmo!). E infelizmente, mesmo com essas verdades bem conhecidas (temos trocentos artigos sobre o tema!), são poucos os profissionais que entendem a importância de melhorar a qualidade muscular perineal da gestante. 
Ouvimos muito que períneo sabe parir, e sabe mesmo! Foi feito pra isso! Assim como nossas pernas sabem e foram feitas pra correr. Mas pernas saudáveis e melhor treinadas têm menos chances de fadigar e lesionar durante uma maratona, além de que sua recuperação pós corrida é melhor, não é mesmo? Com musculatura lá debaixo é a mesma coisa!
Ou seja, quem tem ppk precisa se preocupar com sua saúde íntima, sim! E a questão não é (só) estética! É funcional!

Tem que ter uma musculatura que seja forte, mas ao mesmo tempo flexível e resistente. Que dê conta das demandas da vida, da gestação, do pós parto, das atividades físicas, do sexo, etc…

Renata Olah

Compartilhe esse texto