barra

Após a notícia de mortes devido a congestionamento de alpinistas no Everest, me perguntei sobre as evidências de outros “problemas de saúde pública” relacionado ao turismo moderno. E talvez o fenômeno mais marcante da última década sejam as famosas selfies.

E não é que há de fato um estudo que compilou notícias de mortes por selfie?

O que ele encontrou foram 259 mortes em 137 acidentes.

A idade média foi de 23 anos, e 3/4 eram homens!

O artigo propôs que algumas áreas do mundo, como medida de contenção de riscos deveria estabelecer “zonas proibidas de selfie”.

Trago esse assunto, como uma curiosidade, é claro, mas como um apaixonado por viagens, de fato me incomoda um pouco o excesso de selfies e fotos, e filas para tirar fotos em lugares determinados!

Me pergunto se a fila no Everest também não é um extremo dessa mesma necessidade de compartilhar todas as “experiências”, que por conta disso cada vez mais deixam de ser experiências.

Ref: Bansal. Selfies: boon or bane. J Fam Med Prim Care 2018

Dr Bruno Halpern | Doutor em Endocrinologia – Faculdade de Medicina da USP / Vice-Presidente FLASO/Departamento Diabetes e Obesidade SBD – CRM-SP 124905/ RQE 55372