barra

Esse é um momento único e especial na vida da mulher. Algumas alterações acontecem na nossa pele, mas que geralmente se resolvem até 3 meses após o parto….vamos lá!!!!

1. Melasma: ele e as estrias competem pelo 1° lugar…e nós não queremos nenhum dos dois!! O melasma, ou seja a hiperpigmentacao que acontece na face, principalmente no formato de asa de borboleta (malar), podendo também acometer testa e nariz acontece pelo aumento dos hormônios femininos da gestação, principalmente o estrógeno. Na gestação não está indicado uso de substancias com o acido retinoico e clareadores como hidroquinona. Nesta fase o ideal é investir na aplicação e reaplicação do protetor solar que se possuir cor, melhor ainda, pois assim há também um composto físico que auxilia na refração da luz. Cremes com vitamina C, E e outros ativos antioxidantes são permitidos.

2. Linha nigra: Linha escura, vertical, que fica na linha média abdominal. É característico da gestação, assim como o escurecimento da aureola mamária. Isso também ocorre pelo aumento dos hormônios da gestação.

3. Estrias: São cicatrizes formadas pelo rompimento das fibras elásticas, quando a capacidade de estiramento da pele é ultrapassada. Ocorre geralmente no abdômen, flancos, interno de coxas e seios. O que ajuda muito é não ganhar peso excessivamente, manter uma rotina de hidratação da pele, com óleos e princípios ativos calmantes e que garantam uma reorganização das fibras de colágeno, como lavanda, rosa mosqueta, girassol. Mas vale lembrar que aqui conta muito o histórico da gestante, se você já tem um passado de propenção às estrias, mesmo com todos esses cuidados, ela pode acontecer.

4. Acne: Pode ocorrer um aumento da oleosidade no primeiro trimestre de gestação, devido ao aumento do hormônio progesterona. Lavar o rosto com sabonete para pele oleosa e o uso de alguns produtos para minimizar e controlar os poros devem ser prescritos pelo seu dermatologista. Lembrando novamente que a gestação é um período muito especial e nem tudo que usamos normalmente, nesta fase é liberado.

5. Suor: A produção sudorípara aumenta durante a gestação, principalmente à partir do 2° semestre, pois o estrógeno promove vasodilatação no nosso organismo. Por essa mesma causa é comum os surtos de calor. Pode ocorrrer escurecimento das axilas, assim como miliária, vulgarmente conhecida como “brotoejas”, principalmente nas costas e colo.

6. Aumento e muitas vezes escurecimentos dos “sinais” de pele, ocasionados tanto pelo mecanismo de hiperpigmentacao que está aumentado na gstacao, como pela imunopsupressão dessa fase. Então é comum perceber aumento das “pintinhas”, que chamamos de nevos.

7. Cabelo e Unhas: O cabelo possui fases de crescimento e, durante a gestação, há um prolongamento da fase de crescimento do cabelo, chamada fase anágena e um encurtamento da fase telógena, que é a responsável pela queda do cabelo. Portanto durante a gestação o cabelo fica firme, cresce mais rápido; assim, como as unhas. No entanto, após o parto, a mágica acaba e vivenciamos o eflúvio telógeno, que inicia-se após o parto com grande visualização da queda torna-se muito perceptível cerca de 3 meses após o nascimento do bebê.

 

Em todas as alterações descritas, o intuito é orientar e não medicar. Essas são as desordens que normalmente encontramos, assim como as linhas gerais de abordagem ao tratamento. De forma alguma substitui sua visita ao seu médico especialista de confiança.

 

mamis-na-madrugada-belle-sante-150x144

Helua Mussa Gazi

Médica Dermatologista

CRM SP-104862