barra

Aquele bebê rosado, com cabelos cheios de cachinhos e com as perninhas gorduchas num piscar de olhos cresceu e está fazendo muitas perguntas!

“Mamãe, pra que serve esse botão? É o alarme de incêndio…”

“E o que é micróbio? São bichinhos bem pequenininhos…”

“E por que eu tenho que comer brócolis? E pra que servem as nuvens? E pra onde vai nosso cocô?”

Às vezes com mais ou menos paciência vamos respondendo ao questionário infinito, muitas vezes engraçado e até constrangedor!

De repente, você não estava esperando e surge aquela pergunta: “como foi que eu fui parar dentro da sua barriga?”

Antes de você simular uma síncope (ou de ter uma mesmo), vamos a algumas reflexões:

Esse bebê gordinho, que agora cresce, vai ter que lidar com a própria sexualidade em algum momento e existem duas formas dele aprender sobre o assunto:

  1. Dentro de casa, de forma protegida, ou no mundo… Logo, nossa primeira dica é: FALE SOBRE SEXO COM SEU FILHO!!! Melhor do que um estranho ensinar
  1. A regra básica é sempre voltar a pergunta, assim, você analisa exatamente o que a criança sabe e o que de fato quer saber: “como você acha que eles entram na nossa barriga?”

Essa regrinha ajuda em várias situações e te da uma radiografia do que a criança realmente está preparada para ouvir! A arte está em não ir além disso!

  1. Mas claro, não precisa esperar um belo dia, para explicar tudo de uma vez! Quando meus filhos estão comigo no banheiro (#QuemNunca), e acham o absorvente no armário já aproveito para explicar algo assim: isso é um tipo de fralda que mulheres adultas usam! Um dia filha, você também vai usar… Pronto! Já foi introduzido o tema da menstruação…
  2. Quando se trata de adolescentes, o grande erro é achar que falar do assunto vai incentivar a prática da sexualidade, quando na verdade, aumenta a chance dos jovens terem uma vida sexual saudável. O uso de preservativo e de pílula são fundamentais e ter um espaço para diálogo em família pode evitar riscos!
  3. Se você não for da conta de tratar do assunto, pode recorrer ao pediatra ou mesmo ao ginecologista… Os médicos falam com tanta naturalidade sobre o tema que parece que estão falando sobre qualquer outro assunto e claro, com propriedade!
  4. Além de tudo isso, infelizmente, temos que prepara-los para se protegerem de pedófilos… “Ninguém pode por a mão no seu pipi”, “você não pode por a mão no pipi de ninguém”. Se algum adulto pedir para você fazer isso, você pode contar para a mamãe, ta bom? (sempre de forma leve, para que ele realmente sinta que pode confiar em você, a enorme maioria das crianças abusadas, não contam para os pais para poupa-los, exatamente, para poupar os pais (!!!)).
  5. Outras dicas é dizer que sexo é um assunto de adultos e apesar da enorme exposição que essa geração tem ficado, é um assunto privado e não público! destaque1

Que os nossos filhos possam lidar com a sexualidade de forma saudável e isso implica em ter e proporcionar prazer no momento certo, de forma responsável e conseguindo medir e assumir os riscos de cada escolha.

(E isso serve para os adultos, né?!)

Assinatura-Vanessa-300x128