barra

Se a morte é o grande tabu entre os adultos, como podemos suavizar o processo de luto dos pequenos?

Três conceitos para ajudar nesse momento: apoio, sinceridade e espaço para o sofrimento (justo nessa época em que tenta-se poupar as crianças de sentimentos ruins).

  1. Quando deve-se falar de morte com as crianças?

Em geral, em dois momentos, quando surge a curiosidade nas crianças ou quando algum conhecido morre.

Mas o assunto pode ir sendo abordado aos pouquinhos, cotidianamente… A plantinha que morreu… os livros infantis e filmes que tratam do assunto também ajudam. Quem não ficou (fica) super emocionada ao ver a cena da morte do pai do Simba?

 

  1. Crianças podem ir a velórios ou enterros?

Na tentativa de poupar os pequenos do sofrimento (muitas vezes, inevitável), os pais impedem  as crianças de participarem dos rituais que são fundamentais para que TODOS elaborem melhor a despedida.

  1. Como contar para elas que alguém que conhecem morreu?

Não esconda nada, muito menos invente histórias para poupar os pequenos. Frases como “ele dormiu para sempre”, “descansou” ou “fez uma longa viagem” só vão atrapalhar, as crianças são muito literais e vão acreditar que dormir faz a pessoa sumir pra sempre.

 

  1. E se a pessoa for muito próxima?

Se a morte for decorrente de doença, é importante ir dizendo aos poucos que “a vovó está doente”… Se for uma morte inesperada, é preciso mais cuidado e ao mesmo tempo é importante deixar claro, inclusive utilizando a palavra “morte”. Esteja preparado (e muitas vezes nessa hora é beeem difícil) para responder às perguntas, deixe um espaço aberto para elas… Não esconda suas emoções, apenas as controle… mas principalmente não finja que nada aconteceu! Deixe a criança sofrer também (por mais difícil que nos seja).

 

  1. Quando ela pergunta o que significa morrer, como explicar?

Aqui a resposta é depende do que você acredita… Você tem religião? Não tem? Acredita que acontece o que depois da morte? A sua resposta será mais fácil se for coerente com o que VOCÊ acredita.

É uma ótima oportunidade pra começar a falar de D’us ou de Darwin, sempre respeitando a idade da criança… mais uma vez, o uso da palavra morte é bem importante.

 destaque

  1. E como impedir que a criança sofra?

É o mesmo que pedir para ela deixar de sentir… respeite a forma como ela lida, se ela tiver vontade de chorar, deixe chorar, acolha, diga que está ali… Se ela tiver perguntas, responda, se não souber, seja sincero… e um abraço bem apertado a deixará segura.

  1. Quando procurar ajuda de um profissional?

É comum que os pequenos apresentem mudanças de comportamento depois que recebem a notícia da morte de alguém com quem convivem. Além do choro e da raiva, alguns começam a ir mal na escola, ficam hiperativos ou fazem xixi na cama. Considere a ajuda de um psicólogo e até da escola. É importante que a criança sinta que tem o apoio e a atenção dos colegas e dos professores.

Vamos criar um ambiente favorável para um luto saudável
Assinatura-Vanessa-300x128