barra

1) Evitando a entrada dos pernilongos

O intuito das telas de proteção é justamente esse, apesar de muitas vezes parecer impossível, porque esses insetos vêm ate pelo elevador. É a melhor opção para quem tem  crianças e bebês e área externa com muitas plantas.

2) Inseticidas

Há diversas modalidades, mas de forma geral o princípio ativo e um piretroide, que bloqueia o sistema respiratório do inseto. Para nós, ele não tem dosagem para intoxicação, mas acabam evocando um potencial de alergia nas pessoas com atopia respiratória. Hoje há possibilidade de produtos com menor odor residual. Nesse sentido o pulverizador de ambiente que dispara micro puffs a cada meia hora é uma opção interessante. Não há o risco de esquecermos na tomada ou ficar hiperaquecido.

3) Repelentes

Complementam a desinsetização, existem marcas nacionais com bom resultado, mas para crianças menores de 2 anos eles não são liberados pela ANVISA. Apesar do princípio ativo DEET , presente em 2 boas marcas nacionais ( repelex Kids e off Kids ) ter o uso libero a partir dos 2 meses de idade nos Estados Unidos.
Existe a opção da locão antimosquito da johnsons que pode ser usado por bebê.

Sprayed

4) Como utilizar o repelente em crianças

Apos os seis meses de idade, caso seja necessário o uso do repelente, ele não deve ser aplicado diretamente a pele do bebê. Deve ser utilizado na roupa da criança e na roupa de cama, nesta última no mínimo 1 hora antes da criança ir dormir.
Após os 2 anos, deve ser aplicado 2 vezes ao dia, de preferência após as17 horas, pois os pernilongos possuem hábitos noturnos.

5) Vitamina B

Não há comprovação científica sobre a eficácia do uso do complexo b para evitar a puxada do inseto. De toda forma, a impressão clinica é de que há benefícios com o seu uso.
há uma receita caseira de repelente natural para,crianças menores de 2 anos.

150 ml de loção hidratante não perfumada
1 frasco de 20 ml de complexo b

Misturar os 2 conteúdos e aplicar nas áreas expostas até 3 vezes ao dia.
Como o complexo b tem um odor característico ele máscara o odor natural da pele e suor que é o atrativo para o inseto. Essa receita é uma boa opção para ser usada em crianças com menos de 2 anos de idade

6) Receita de repelente natural

500 ml de álcool
10 G de cravo da Índia
100 ml de óleo de amêndoas doces

Misturar o cravo da Índia ao álcool e deixar a imersão por 4 dias, mexendo 2 vezes ao dia. Após esse período coar e misturar o óleo de amêndoas doces. Colocar essa mistura em um frasco spray e borrifar nas áreas expostas da pele e nos cômodos. O cravo da Índia possui um óleo essencial chamado eugenol que possui poder inseticida.destaque

7) Quando a picada já aconteceu

O gelo auxilia a diminuir a dor e edema do local (inchaço)
Cremes a base de calamina, ou mesmo pasta d’Água auxiliam na regressão do processo inflamatório.
Uso de creme com corticóide, algumas vezes associado a antibiótico tópico nas crianças que são muito atópicas e que acabam desenvolvendo infecção de pele secundária à picada de inseto. Caracterizada05 por lesão arredondada e endurecida, com um halo de vermelhidão (eritema) e até mesmo bolhas no centro da picada.
O uso de antialérgico oral também é indicado nesse caso.

 

Dra Helua Mussa Gazi – Dermatologista
CRM  104.862
clinicabellesante@hotmail.com
heluagazi@icloud.com