barra

1. Existem células-tronco em todos os tecidos do nosso corpo!

As células-tronco são responsáveis por regenerar nossos tecidos. Por isso elas estão presentes em diferentes partes do nosso corpo. Entretanto apenas os tecidos com fácil acesso ou os descartes biológicos são utilizados mais comumente para armazenamento nos bancos de células-tronco: cordão umbilical, polpa de dente, medula óssea e tecido adiposo.

 

 2. Existem diferentes tipos de células-tronco!

As células-tronco podem ser classificadas de acordo com sua origem. Por exemplo, você sabia que no cordão umbilical do bebê existem dois tipos de células-tronco? As hematopoiéticas (do sangue) e as mesenquimais (do tecido). Entre inúmeras diferenças, as células-tronco hematopoiéticas não são capazes de se multiplicar in vitro enquanto as mesenquimais sim!  Por isso se você armazenou o sangue do cordão o mesmo poderá ser utilizado para o tratamento de um indivíduo de até 50 kilos, enquanto que as mesequimais podem ser utilizadas inúmeras vezes devido a sua capacidade de multiplicação em laboratório!

 

3. O cordão umbilical é uma das fontes de células-tronco mais jovens.

O cordão umbilical possui células-tronco com grande potencial de multiplicação e diferenciação em relação à outras fontes de células-tronco. As mesmas ainda não se dividiram muito, não sofreram alterações por agentes infecciosos, danos no DNA e foram menos expostas a agentes ambientais. Portanto, são células “zero kilometro”, com grande potencial de regeneração.

 

4. Existem células-tronco na polpa de dente de leite!

Uma ótima chance de guardar células-tronco mesenquimais ainda na infância é o dente de leite decíduo. Estas células por serem jovens tem grande potencial de multiplicação e podem ser armazenadas para uso futuro. Uma chance para quem não guardou o tecido do cordão umbilical ou que ainda pretende guardar outros tipos de células-tronco do seu filho para uso futuro.

 

 5. A gordura tem quinhentas vezes mais células-tronco que a medula óssea.

No indivíduo adulto a fonte mais conhecida de células-tronco é a medula óssea. Entretanto o que poucas pessoas sabem, é que que a gordura tem 500 vezes mais células-tronco que a medula óssea por volume. A gordura pode ser retirada por procedimentos menos invasivos e até em quantidades mínimas!

 

6. Quanto antes guardar suas células melhor!

Células-tronco armazenadas mantém sua idade do momento do congelamento! Além disso, quando deixamos as células-tronco no nosso corpo elas envelhecem como qualquer outra célula do nosso organismo. Por isso é importante armazená-las o quanto antes. Células-tronco mais jovens tem maior potencial de se multiplicar e regenerar tecidos.

 

 7. Já existe tratamento aprovado com células-tronco mesenquimais.

Atualmente existem cadastrados mais de 700 testes clínicos, em seres humanos, com células-tronco mesenquimais para aplicação em lesões de cartilagem, lesões ósseas, doenças pulmonares, doenças cardíacas, diabetes, dentre outras. Países como o Canadá já tem aprovado para uso em Doença de Crohn. Procure por profissionais com experiência compravada em publicações científicas antes de decidir com quem armazenar suas células-tronco. Se isoladas de forma errada elas podem perder todo seu potencial. É importante ainda esclarecer se a equipe é capaz de entregar a quantidade certa de células-tronco para o procedimento, em caso de utilização.