barra

Mami querida! Já se deparou com cenas de caos com temática lição de casa e provas dos  filhos?  Já  se  viu  negociando  momentos  lúdicos  por  troca  pelo  exercício  da responsabilidade?  Acredite,  momentos  de  paz  e  serenidade  voltarão  a  reinar  no ambiente familiar. Abaixo  seguem  dicas  de  percepção  e  de  como  administrar  essas situações  com lucidez, objetividade e firmeza.

1-  PASSAR  O “PACOTE”:  Sente-se  angustiada  e  preocupada?  Plimmm!  Cuidado! A  primeira  grande  etapa  para  que  os  filhos  assumam  a  responsabilidade  por conteúdos   escolares   é   quando   nós   mães   passamos   esse “pacote   da responsabilidade” para eles. Se você sente e carrega o “pacote”, com certeza o seu filho não sente nada, portanto, o conteúdo ainda está com você;

2-  AMBIENTE FÍSICO: ser sempre o mesmo, adequado e com os recursos necessários para que sejam realizadas as lições;

3-  HÁBITO: estabelecer rotina e ritual, independente dos dias de integral na escola. Aí  cada  uma  de  vocês  organiza  conforme  as  possibilidades  e  necessidades. Sugestões:  Chegou  da  escola:  Deixar  mochila  no  quarto,  banho  e lanche,  abrir agenda,  ver  as  necessidades  e  realizá-las,  jantar  e  relaxar  (TV,  Celular,  Histórias…). Acredito que comer algo antes da lição sempre  motiva e viabiliza o foco de atenção, porque “as lombrigas” não estarão se manifestando;

4-  LIMITES E COMBINADOS: Sem realização de tarefas, sem companhia dos pais, sem  TV,  por  exemplo!  Sustentar  e  ser  forte,  aguente  mami!  O  máximo  que  vai acontecer  é  a  tarefa  não  ser  entregue,  tirar  nota  ruim  e  o feedback  vai  vir  da escola. Assim, a criança irá ter que responder ao ambiente escolar e não familiar, uma vez que a cobrança virá da Instituição. Vai sentir o desconforto e aprender;

5-  DISPONIBILIDADE: viabilizar um clima afetivo gostoso, a organização do espaço e esclarecer dúvidas quando necessário. Fazer isso no início da atividade/lição e não durante todo o processo. Se estiver errado, a escola corrige! Papel de mãe não é papel de professora.

Sucesso  nessa  empreitada!  Lembrando,  seja  flexível  e  não  centralizadora  de  tudo dentro de sua casa. Alivie, porque se formos cobradoras em excesso faremos com que nossos filhos absorvam isso e sejam adultos cobradores de si, inadequadamente e de modo desproporcional.

Juliana Buchatsky | Psicóloga

Especialista em Orientação a Pais e atendimento infantil e adolescente.