barra

Quantos litros de água devemos beber por dia? Essa é uma pergunta simples, sem resposta fácil. A água é essencial para a boa saúde, mas as necessidades variam de acordo com a sua saúde, a sua atividade e o local onde você mora. Nenhuma fórmula única serve para todos. Mas saber mais sobre a necessidade de líquidos do seu corpo o ajudará a estimar a quantidade de água a ser consumida por dia.

 

Benefícios da água para a Saúde:

A água é o principal componente químico do seu corpo e representa cerca de 60% do seu peso corporal. Seu corpo depende da água para sobreviver. Cada célula, tecido e órgão do seu corpo precisa de água para funcionar corretamente. Por exemplo, a água:

  • Libera resíduos através da urina, transpiração e evacuação.
  • Mantém a temperatura corporal.
  • Lubrifica e amortece as articulações do corpo.
  • Protege a pele do corpo.

A falta de água pode levar à desidratação – uma condição que ocorre quando você não tem água suficiente no corpo para realizar as funções normais.

 

Qual é a quantidade de água que você precisa? Todos os dias você perde água através da respiração, transpiração, urina e evacuações. Então, qual a quantidade que o adulto médio e saudável que vive em um clima tropical precisa? As Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina determinaram que uma ingestão diária adequada de líquidos é:

  • 3,7 litros de líquidos para homens
  • 2,7 litros de líquidos para mulheres

Essas recomendações abrangem líquidos da água, outras bebidas e alimentos. Cerca de 20% da ingesta diária de líquidos geralmente vêm de alimentos e o restante de bebidas.

 

Fatores que influenciam a necessidade de água: Pode ser necessário modificar sua ingesta total de líquidos com base em vários fatores:

  • Exercício – Se você realizar alguma atividade que o faça suar, você precisará beber água extra para compensar a perda de líquidos. É importante beber água antes, durante e depois de um treino. Se o exercício for intenso e durar mais de uma hora, uma bebida esportiva poderá substituir os minerais no sangue (eletrólitos) perdidos pelo suor.
  • Meio Ambiente – Clima quente ou úmido pode fazer você suar e requer ingesta adicional de líquidos. A desidratação também pode ocorrer em grandes altitudes.
  • Saúde geral – Seu corpo perde líquidos quando você tem febre, vômito ou diarréia. Essas condições são muito importantes e vale sempre salientar: FEBRE, VÔMITOS ou DIARREIA são causas frequentes de desidratação. Nessas condições beba mais água mesmo que você não sinta muita sede inicialmente ou siga as recomendações de um médico para tomar soluções de reidratação oral. Outras condições que podem exigir aumento da ingesta de líquidos incluem infecções de urina e cálculos do trato urinário.
  • Gravidez ou amamentação – Mulheres grávidas ou amamentando precisam de líquidos adicionais para se manterem hidratadas.

 

Outras fontes de água: Você não precisa confiar apenas no que bebe para atender às suas necessidades de líquidos. O que você come também fornece uma porção significativa. Por exemplo, muitas frutas e legumes, como melancia e espinafre, são quase 100% de água em peso. Além disso, bebidas como leite, suco e chás de ervas são compostas principalmente de água.

Manter-se hidratado com segurança

Sua ingestão de líquidos é adequada se:

  • Você raramente sente sede.
  • Sua urina é incolor ou amarela clara.

Um médico ou nutricionista pode ajudá-lo a determinar a quantidade de água ideal para você todos os dias.

Para evitar a desidratação e garantir que seu corpo tenha os líquidos necessários, faça da água a sua bebida preferida. Não substitua água por refrigerantes açucarados ou mesmo os diets. Acredite: além de não hidratar você estará aumentando o risco de desenvolver diversas doenças! (Um artigo recente do JAMA, uma revista médica importantíssima, acabou de mostrar isso! Vou voltar nesse assunto posteriormente, vale a pena!😊)

Embora incomum, é possível beber água em excesso. Quando seus rins não conseguem excretar esse excesso de água, o conteúdo de sódio no sangue é diluído (Hiponatremia) – o que pode ser fatal.

Fonte de base: Mayo Foundation for Medical Education and Research (MFMER).