barra

O HPV 16 e o ​​18, dois dos tipos de vírus do papiloma humano com maior risco de câncer, foram quase eliminados de mulheres jovens na Inglaterra graças à introdução de um programa de vacinação em massa nas escolas.

As estatísticas mais recentes da Public Health England (PHE), divulgadas em 22 de janeiro, sugerem que houve um colapso dramático das infecções por HPV 16 / 18 em mulheres jovens sexualmente ativas que vivem na Inglaterra.

Dentro de um grupo amostral de 584 mulheres de 16 a 18 anos, elas detectaram zero infecções por HPV 16 / 18 em 2018. Em comparação, cerca de 15% das mulheres jovens estavam infectadas com esses tipos de HPV em 2008, ano em que o programa de vacinação foi introduzido.

Embora o tamanho da amostra seja relativamente pequeno, menos de 600 pessoas, o relatório sugere que os números destacam um declínio muito maior da contaminação pelo vírus na Inglaterra.

O HPV está em todo lugar. Pensa-se que a maioria das pessoas no planeta esteja infectada com HPV em algum momento de suas vidas. Existem mais de 100 tipos de HPV, a grande maioria dos quais é inofensiva e não causa sintomas. No entanto, pelo menos 14 causam câncer, como o HPV 16 e 18, que causam 70% dos cânceres de colo de útero e lesões cervicais pré-cancerígenas.

A infecção e doença relacionada ao HPV é um problema de saúde pública. É o principal fator de risco causador do câncer, após o tabaco. Está relacionado ao desenvolvimento de vários tipos de câncer: do colo do útero, vagina, vulva, ânus orofaringe, entre outros.

No Brasil a vacina é fornecida pelo SUS em duas doses – a segunda administrada 6 meses após a primeira – para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

Dr Carlos Levischi, médico, especialista em medicina pulmonar

Instagram: @carlos.levischi