barra

Quem um dia imaginou que passaria tanto tempo em casa, em isolamento físico, durante uma grande pandemia mundial? Nosso poder de adaptação e resiliência vem sendo testado a cada dia. A vida, de um dia para o outro, se tornou virtual. O social, a educação, o trabalho agora são feitos em ambientes digitais e temos que engolir esta realidade a seco. Têm aqueles que amaram a mudança, outros detestaram. Muitos, ainda estão avaliando. Esses dias, sonhei que um novo membro nascia no meu corpo e precisava ser ligado na tomada para funciona, rs.

Ainda não nasceu este membro novo, mas eu também mergulhei fundo nesse mundo digital. Nos meus atendimentos à distância, encontros com amigos em “happy hours” virtuais, mensagens em grupos de WhattsApp e redes sociais tenho percebido um sentimento de grande desconforto e um pano de fundo de tristeza que permeiam as relações. Seja por uma dor de perdas pessoais ou uma dor coletiva pelo sofrimento de muitos, estamos todos mais tristes, ansiosos, com medo e desconfortáveis.

00

Não acho que exista uma solução fácil ou que alguém possa passar uma receita de bolo para superar estes sentimentos. Nem acho que deveria. Ainda assim, tenho trazido para os meus pacientes e pessoas próximas alguns hábitos que acredito que possam ajudar (um pouquinho) a melhorar o bem-estar geral. Fiz um levantamento de 7 hábitos que podem ser aplicados neste minuto e podem te ajudar:

Então vamos lá.

Não é porque você está em casa que irá abandonar os autocuidados que fazem parte da sua rotina normal, então:

  1. Trajes

Todo dia pela manhã, tire o pijama e coloque uma roupa limpa e confortável. A experiência de ficar de pijama o dia todo é socialmente associada com baixo astral, desleixo e descuido. Este script social também existe dentro de você. Ajude a sua mente a trabalhar a seu favor e não contra.

  1. Auto-cuidado

Se você tinha a rotina de lavar o rosto, passar algum creme e protetor solar, mantenha. Hoje, aprendi com uma paciente querida que a luz ambiente e das telas (computador, tablet e celular) também podem fazer mal para a pele. Homens, vamos se barbear, passar loção pós-barba e as outras etapas de cuidados que vocês tinham antes.

(Não vou nem colocar como dica, pois acredito que este é um ponto óbvio. Mas só para deixar registrado, quero todo mundo tomando banho todo dia e escovando os dentes após as refeições!)

  1. Sono

Estabeleça uma rotina de horários para dormir e levantar – especialmente durante os dias da semana. O seu relógio biológico é também regulado pela sua rotina de vigília e sono. Ajude o seu corpo a regular-se melhor, ajustando os horários de sono e alimentação. Trocar o dia pela noite maratonando o Netflix é um hábito bastante prejudicial para o seu organismo e humor.

Com a quarentena, muitos perdem a noção do tempo. Isso ocorre especialmente com as crianças que não estão tendo ensino à distância e adultos que não estão trabalhando no momento. Precisamos dar dicas para o nosso organismo que ajude ele a se orientar no tempo e espaço.

  1. Diferencie dias de semana e finais de semana

Crie rotinas de atividades diferentes nos dias de semana e finais de semana. O ideal é que os dias de semana tenham uma estrutura um pouco mais rígida, com tarefas mais produtivas e horários certos. Aos finais de semana, deixamos maior liberdade de horários e tarefas. As tarefas de escola (EAD), afazeres de casa, cursos e vídeo aulas ficam nos dias “úteis” da semana. Claro que vai sobrar tempo para fazer coisas com menos cara de tarefas. Aproveite o tempo livre durante a semana para isso também. Como fariam, normalmente. Ajustem o tempo para chegar aos finais de semana sem tarefas pendentes. Percebem que estamos tentando dar uma “cara” de rotina para os dias da semana?

  1. Monte uma rotina de atividades

Durante a semana, tende montar uma agenda com horários pré-estabelecidos para o seu dia. Nesta rotina, além dos horários de acordar, dormir e alimentação, colocamos as demais tarefas que precisam ser cumpridas ao longo da semana. Se seguirmos esta organização, ficará mais fácil dividir o que é dia da semana dos finais de semana.

Alguns outros hábitos podem ser incluídos no seu dia-a-dia e vão melhorar o seu humor e diminuir a ansiedade.

  1. Pratique atividades físicas

Se possível inclua uma atividade física na sua agenda. Seja criativo. Existem muitas pessoas que estão se exercitando em casa usando a internet. Outros, seguindo normas de cuidado e higienização, estão se exercitando ao ar livre. A escolha é sua e depende do que é mais confortável para você. Existe toda uma literatura científica que comprova que a prática de exercícios físicos regulares melhora a saúde, o humor e o bem-estar geral da pessoa. Não precisa ser um exercício vigoroso. O importante é a frequência e a regularidade.

  1. Meditação

Já experimentou meditar? Este é um assunto que está na moda nas últimas duas décadas. Mas é verídico. Também existe muita evidência científica que a prática de meditação (diferentes tipos e modalidades) resulta em um aumento da sensação de completude, bem-estar e diminuição dos transtornos mentais. Existem muitos aplicativos e sites que estão liberando programas de meditação gratuito neste período de quarentena, entendendo a oportunidade de ajudar um maior número de pessoas.

Você tem outras dicas ou hábitos que estão te ajudando a sobreviver um pouco mais fácil à quarentena? Compartilha comigo que vou adorar aumentar esta lista ai em cima!

Patricia Rzezak

Neuropsicologia e Psicologia Clínica
Consultório: Av. Brigadeiro Faria Lima 1572, cj 613, Pinheiros, São Paulo
CEP: 01451-001, fone: (11) 3495-8588, cel: (11) 98263-0303