barra

O piercing na orelha é um acessório lindo. Conheça os piercings mais famosos com essa lista dos 12 tipos mais usados no Brasil!

Você sabia que existem diversos tipos de piercing na orelha, e que cada um deles leva um nome!? Como eu sou apaixonada por piercing na orelha, tenho vários deles, e resolvi mostrar pra vocês todos os tipos – são 12!

Veja os diferentes tipos de piercing na orelha

 

Lóbulo: piercing ou brinco?

piercing na orelha

São nossos brincos normais. Muitos não consideram como piercing para orelha, mas como é uma perfuração, na verdade ele é sim, um piercing. Vocês já viram também a nova moda dos brincos? Temos um artigo completo sobre essa moda, que são brincos entre o primeiro e segundo furo, e o segundo e terceiro furo, um pouco mais pra cima ou mais para baixo. Eu fiz esses piercings recentemente e estou apaixonada.

 

 

Tragus é considerado o piercing mais charmoso da lista

piercing

Super comum, naquele pedaço de pele que fica na frente do canal auditivo. Pra mim, foi o que mais doeu, porque é em uma cartilagem bem durinha na parte interna da orelha. Eu queria faz tempo e estava sem coragem por causa da dor, e acabei fazendo só mês passado. Na hora doeu meeesmo, mas foi rapidinho. Depois ele deu uma inflamada, mas em alguns dias resolvido. Amei.

 

Antitragus é um piercing mais ousado, porém não deixa de ser elegante

piercing na orelha

O Anti Tragus fica exatamente em frente ao tragus. É uma perfuração mais incomum, e muito usado para criar uma composição harmonica com outros piercings. É um dos que demoram mais para cicatrizar (veja abaixo o tempo médio de cicatrização de cada tipo de piercing para orelha).

 

Conch: super estiloso e cabe uma combinação com o Rook

piercing na orelha

É um piercing que atravessa a parte interna da cartilagem da orelha. É bem comum encontrar pessoas com mais de um, pertinho um do outro. Eu fiz essa perfuração, mas foi a única que não consegui manter, devido à infeccão e não cicatrização,  e principalmente à escolha da joia, como explico mais abaixo.

 

Contra Conch: um novo estilo de piercing e uma excelência em ousadia

piercing na orelha

Um novo estilo de piercing para orelha, ele fica entre o conch e o helix. É um tipo de piercing que nem todos conseguirão fazer, e seu piercer será quem  determinará

se um contraconch funcionará em sua orelha.

 

Helix é o piercing mais comum da nossa lista

piercing na orelha

O piercing na orelha mais popular, fixado na parte superior da orelha. Foi o primeiro que eu fiz, lá em 2003. Hoje em dia dividiram os nomes, e tem Helix, que fica na parte superior, e são esses da foto acima.

piercing na orelha

O Low Helix (ou baixo Helix), fica mais na parte central da ponta da orelha, logo depois que acaba o lóbulo. É no Low Helix que são feitos os Piercings australianos, que contei com detalhes nesse post: Piercings Australianos, e que vocês veêm nas fotos acima.

 

Rook: um piercing lindo, mas é um dos lugares mais difícil de furar

piercing na orelha

Furo feito no sulco interno da cartilagem, bem na dobrinha. Ele é um dos mais difíceis de furar, devido à espessura da cartilagem.  Acho legal, mas esse também não teria.

 

Tash Rook ou Flat, é um piercing um tanto delicado

piercing na orelha

Na própria cartilagem interna de cima, mais pro meio da orelha. Ele leva o nome de Tash Rook porque foi a Maria Tash que criou esse tipo de furo, mas hoje em dia, no mercado americano é mais conhecido como Flat. Eu tenho esse central, que demorou muito para cicatrizar, e eu fiz ele em 2016, quando morava em NY, na loja da Maria Tash.

 

Tash Helix um novo estilo de piercing que veio pra ficar

piercing na orelha

Acho que é o mais novo dos piercings de orelha, então temos um post completo sobre os Tash Helix aqui no site do Mamis. Mas, falando rapidamente, Ele é uma espécie de correntinhas penduradas, que deixa a impressão que está flutuando. Na verdade, parecem dois furos, mas na verdade é um furo só, e tem uma base que fica escondido embaixo da anatomia da orelha. Aqui no Brasil, você pode encontrar esse tipo de piercing com o nome de Piercing Marroquino.

 

Anti-Helix é um piercing lindo e delicado

piercing na orelha

Fica na “frente” do helix, e em cima do tragus. Esse é meu próximo furo, achei lindo e já estou pensando em fazer.

 

Daith, esse piercing já permite bricar com a imaginação

piercing na orelha

Passa na dobra da cartilagem mais interna da orelha. Como é mais escondidinho, normalmente esse piercing na orelha é usado com argolas; e inclusive, é o único piercing que é recomendado usar argola já como primeira jóia.

 

Industrial, um piercing ousado e estiloso

piercing na orelha

Mais conhecido como transversal, ele é feito por dois furos, e uma haste “atravessa” a orelha. Taí um que eu nunca tive vontade de ter.

 

 

Pode usar argola como primeira joia pós perfuração?

Tem muito a ser dito sobre a escolha da joia ideal, mas fica aqui a dica mais importante de todas na escolha da joia para primeira pós perfuração: NÃO USE ARGOLA COMO PRIMEIRA JOIA PÓS PERFURAÇÃO. A cicatrização é mais tranquila com uma jóia reta, fica mais estável e não se movimenta tanto quanto a argola, além de não ter a fenda da curva da argola, onde é mais fácil de acumular sujeira.

O único lugar em que pode (e deve) ser colocada a argola como primeira jóia é no Daith, porque a anatomia da orelha permite.

 

Como cuidar do piercing na orelha corretamente

Para evitar que o piercing seja infectado, é importante prestar atenção ao local do piercing e ao profissional, e também fazer em ambiente regulamentado e por um profissional experiente. Além disso, antes de perfurar, é importante ter vacinas atualizadas, especialmente tétano e hepatite, para reduzir o risco de doenças graves.

Após colocar o piercing, é normal que a área do piercing fique dolorida, inchada e vermelha durante os primeiros dias. Durante este período é importante manter a área da perfuração sempre limpa e seca, pois é durante o primeiro mês que existe o maior risco de infecção.

Fotos de Piercings na Orelha

Se você também gosta de piercings, não deixe de seguir o instagram da marca Maria Tash (a maioria das fotos desse post são dela) – ela tem jóias lindas.

Como limpar seu piercing na orelha durante a cicatrização

O cuidado durante  a cicatrização é muito importante (sendo o primeiro mês crucial), pois é durante este período que existe o maior risco de infecção, inflamação e rejeição do piercing pelo corpo.

Para evitar que isto aconteça, é importante tomar alguns cuidados:

  • Lave suas mãos antes de tocar o piercing;
  • Limpar a pele ao redor do piercing com um cotonete com solução salina (uso o NasoClean, por recomendação da minha piercer). Este cuidado deve ser repetido 2 vezes ao dia.
  • Faça salmora 2x ao dia, durante o primeiro mês.
  • Produtos químicos geralmente alteram o PH da nossa pele, atrasando a cicatrização. Evite perfumes, cremes, maquiagem na região do piercing até a completa cicatrização.

Além disso, é importante prestar atenção à dieta para facilitar o processo de cura e reduzir o risco de inflamação. Portanto, recomenda-se comer alimentos que contenham substâncias anti-inflamatórias, tais como peixe, sementes e vegetais, assim como evitar frituras e carnes gordurosas, como a carne de porco.

Leia também: Piercing Microdermal

Como cuidar do seu piercing na orelha e tempo médio de cicatrização

  • É importante evitar dormir ao lado do piercing durante os dois primeiros meses;
  • NÃO mover e girar o piercing, já que a jóia deve permanecer estável durante toda a cicatrização para a pele regenerar, seu organismo reconhecer a jóia e cicatrizar de forma saudável. Se você mexe ou gira, você acaba prolongando o processo inflamatório da cicatrização.
  • Não use antissépticos, alcoól, sabonetes e pomadas bactericidas para limpar ou cuidar do seu furo.

A cura total do piercing vária de pessoa para pessoa, assim como dos lugares do corpo. Abaixo, deixo uma imagem com o tempo médio de cicatrização para cada parte da orelha:

Tempo de Cicatrização dos Piercigs de Orelha

Após esse tempo você pode substituir o a jóia, considerando os prós e contras de cada material, que devem ser antialérgicos, e adquiridos em lojas especializadas e confiáveis, como lojas de tatuagem, piercing ou joalheria.

 

Como escolher o material do piercing de orelha

Imagino que você vá fazer seu piercing em algum profissional sério, e que vai te guiar quanto à escolha do material da jóia, mas vou falar um pouco das mais comuns encontradas no mercado:

  • Titanio: o mais recomendado para a hora da perfuração. Ele o mais biocompatível no mundo, o mais leve e mais resistente de todos, portanto bastante confortável e como não contém niquel, quase não há riscos de reações alérgicas. Confesso que não amo titânio por ele ser aquele prateado mais escuro, meio preto. Eu faço a perfuração com ele, seguindo a orientação dos profissionais, mas uma vez cicatrizados, eu troco para algum mais prateado.
  • Aço: é o metal mais comum para fabricação de piercings. O ponto negativo é que contêm níquel, uma substância conhecida por causar reações alérgicas em bastante gente. Outra desvantagem: é um metal que no calor fica mais quente, e no frio mais gelado, o que pode causar um certo desconforto.
  • Ouro: um dos metais naturais mais biocompatíveis que existe, ideal para quem tem sensibilidade e alergias. Por ser biocompatível, também pode ser usado na perfuração, como primeira jóia, desde que a joia seja 100% ouro, e não uma mistura com outros metais. A desvantagem? O preço.
  • Prata: é um metal maleável, antialérgico para a maioria das pessoas. Apesar de ser bastante usado em jóias, ela não é indicado como primeira jóia, na perfuração, somente em furos já cicatrizados.
  • Bijouteria: composição de metais que oxidam facilmente, perdendo o brilho, escurecendo ou desgastando-se após algum tempo de uso. Não são hipoalergênicos e não devem ser utilizados na primeira perfuração, somente para atualização das jóias de perfurações já cicatrizadas.

Escolher entre os melhores materiais para piercing é um grande passo para que você fique livre de irritação e infecção.

 

O que fazer se seu piercing na orelha inflamar?

Mesmo que você tenha muito cuidado ao limpar seu piercing, pode haver alguns sinais de que a pele ao seu redor está ficando inflamada ou infectada, como inchaço na área, dor severa, vermelhidão severa, sangramento ou pus.

Nestes casos, é aconselhável conversar primeiro com o seu piercer e ver qual será a indicação dele. Em casos mais graves, deve-se ir ao pronto-socorro para um tratamento adequado por um médico ou enfermeira. O tratamento depende da gravidade da infecção e pode exigir o uso de analgésicos ou antibióticos.

 

Principais riscos em colocar piercing na orelha

É importante prestar atenção e cuidado ao decidir-se por um piercing, pois em alguns casos pode causar uma reação alérgica, especialmente quando o piercing é de níquel, o que causa comichão, vermelhidão e dor na área. Além disso, quando os piercings não são limpos adequadamente, especialmente no primeiro mês, há um risco de infecção, que pode ser bastante grave.

Algumas pessoas têm maior tendência a formar quelóides, o que corresponde a uma cicatriz que se projeta mais do que o normal, e por este motivo, a colocação do piercing pode favorecer o aparecimento de cicatrizes.

 

E vocês? Quais piercings têm? Quais gostariam de ter?

Compartilhe