barra
Nesse post vamos falar sobre Cruella e as mães narcisistas. NÃO TEM SPOILER DO FILME.
O remake de Cruella está sensacional! Mas vamos fazer o recorte aqui sobre a mãe narcisista.
Cruella e as mães narcisistas
Diferente da Malévola e igualmente bom!
Vamos lá, as mães narcisistas muitas vezes não conseguem ter empatia com seus próprios filhos, não conseguem se colocar no lugar do outro, apenas se enxergam. Colocando suas próprias expectativas na frente da vida dos filhos.
Assim, colocam sentimentos de culpa em seus filhos, quando eles não correspondem ao seu desejo; cobram gratidão e reconhecimento constantemente e muitas vezes fazem os filhos sentirem remorso por serem eles mesmos.
Para esconder a sua real identidade, criam um mundo fictício, enxergando-se perfeitas, sem falhas ou defeitos, exatamente como a Baronesa do filme. Ela necessita de atenção, bajulação e vive de fazer chantagens e ameaças.
Quando não consegue o que quer, culpa os filhos por uma falha sua. Não importando o resultado, ela não se responsabiliza nem que para isso ela precise distorcer ou inventar motivos para se vitimizar.
Sempre a culpa é do outro.
Nessa trama surpreendente e profunda, a Disney recria uma versão incrível nas telas.
Nem tão incrível costuma ser a vida dos filhos de mães narcisistas, aqueles que não se libertam para viver a própria vida longe dessa mãe, costumam ter apatia, depressão e medo de ser feliz.
Você conhece alguma mãe assim? Algum filho vítima dessa relação abusiva? Conseguem perceber essa relação com o filme? Gostaram dessa reflexão sobre a Cruella e as mães narcisistas? Ficam as reflexões para sermos mães mais inteiras e conscientes também.