Diabetes Gestacional

-

Bom dia mamis!! Hoje vou falar um pouco sobre o Diabetes Gestacional, que é caracterizado pela hiperglicemia durante a gravidez (aumento de açúcar no sangue) e atinge 7% das mulheres.  Na maior parte dos casos, o problema aparece depois do 2° trimestre e persiste até o fim da gestação.

Normalmente está relacionado com alterações hormonais. Durante a gravidez ocorrem adaptações na produção hormonal materna para permitir o desenvolvimento do bebê. A placenta é uma fonte importante de hormônios que reduzem a ação da insulina, responsável pela captação e utilização da glicose pelo corpo. O pâncreas reage a essa situação liberando mais insulina para superar essa resistência. Em algumas mulheres, entretanto, esse processo não ocorre e elas desenvolvem quadro de diabetes gestacional.

Algumas mulheres tem maior risco de desenvolver o diabetes gestacional, e estas devem ficar mais atentas: idade materna mais avançada, ganho de peso excessivo durante a gestação, sobrepeso ou obesidade, Síndrome dos ovários policísticos, história prévia de bebês grandes (mais de 4Kg) ou de diabetes gestacional, história familiar de diabetes em parentes de 1° grau, história de diabetes gestacional na mãe da gestante, hipertensão arterial na gestação e gravidez de gêmeos. Mas temos que lembrar que o diabetes gestacional pode se desenvolver em qualquer mulher.

O perigo do diabetes está no fato de a doença não apresentar sintomas, se a futura mamãe não estiver altamente descompensada (com as taxas de açúcar no sangue muito elevadas) ela não vai ter nenhum sinal do problema. Além disso, alguns sintomas são confundidos com sensações bem familiares às futuras mamães, como inchaço, fadiga, apetite elevado, sede e urina em excesso. Por isso há a importância do diagnóstico precoce. A investigação do diabetes deve acontecer quando a grávida estiver em torno da 24° semana, para preservar a saúde da mãe e do bebê.

O diabetes gestacional é uma condição que normalmente se normaliza após o parto e os níveis de glicose voltam ao normal. Apesar disso, mulheres que tiveram diabetes gestacional são mais propensas ao desenvolvimento do diabetes tipo 2 ao longo da vida adulta.

Exame:

Nas primeiras consultas de pré-natal a gestante fará o exame de sangue, onde será feita a medição da glicemia em jejum. Se o médico considerar o resultado alterado, pedirá o “teste oral de tolerância à glicose”, que é o exame indicado para o diagnóstico do diabetes gestacional (a curva glicêmica), onde se mede a glicemia após estímulo da ingestão de glicose. O nível de glicose não deve ultrapassar 180mg/dl. Duas horas depois, esse valor não deve ultrapassar 155mg/dl. E após três horas, deve ser menor que 140mg/dl.

Tratamento:

Na maioria das vezes o controle do diabetes gestacional é feito através de uma orientação nutricional adequada que varia de acordo com cada caso. A gestante receberá orientações sobre como se alimentar de maneira correta para controlar a taxa de açúcar no sangue e ao mesmo tempo ajustar a quantidade de nutrientes necessários para cada período da gravidez.

Quando se diagnostica o diabetes gestacional, a gravidez precisa ser cercada de novos cuidados. O controle da alimentação deve ser feito com a ajuda de um profissional capacitado.

A prática de atividade física também é muito importante para manter os níveis de açúcar no sangue, mas deve ser feita somente depois de avaliada pelo ginecologista se existe alguma contra indicação.

Para algumas mulheres, se o diabetes gestacional for considerado grave e não responder apenas ao controle pela alimentação e atividade física, o médico poderá prescrever injeções de insulina. O uso da insulina é seguro durante a gestação e o objetivo é a normalização da glicose materna.

É importante frisar que a maioria das gestações complicadas pelo diabetes, quando tratada de maneira adequada, tem um excelente desfecho e os bebês nascem lindos e saudáveis!!

Prevenção:

E, como sempre, a prevenção é a melhor forma de estar distantes das preocupações com o diabetes. Realizar um bom pré-natal com um especialista de confiança, manter a alimentação saudável, procurar uma atividade física de baixo impacto que se adapte a suas condições e manter os exames clínicos em dia são algumas dicas para você ter uma gravidez tranquila e com saúde.

E muita calma….apesar de o diabetes gestacional ser considerado uma situação de gravidez de risco, os cuidados médicos e o envolvimento da gestante possibilitam com que a gestação corra tranquilamente e que os bebes nasçam no momento adequado e em boas condições de saúde!

Grávidinhas….vamos ficar atentas!

Qualquer dúvida estou à disposição!

Michelle Fischer | Nutricionista

E-mail: michellefnutri@hotmail.com

Compartilhe esse texto