Quantos hóspedes você tem na sua casa?

-

A conversa começa mais ou menos assim:

Cena 1

— Mãe, faz meu leite?! – diz uma criança a partir dos quatro anos e pouco.

Cena 2
— Mãe, onde está meu shorts ou minha saia que eu usei no final de semana? – e lá vai a mãe procurar.

Vamos lembrar: as considerações acerca do desenvolvimento de linguagem, concentração, estruturação de pensamento, raciocínio lógico, condição de pensar e resolver conflitos tem início nas tarefas mais elementares do cotidiano.

Assim, se você tem hóspedes na sua casa que pedem para resolver/solucionar situações das mais triviais, além de você se sobrecarregar, está contribuindo para que o outro não se desenvolva.

É de fundamental importância deixar claro que as crianças são moradoras de suas próprias casas e devem interferir no ambiente. Outorgue a seu filho a capacidade de desenvolver o raciocínio lógico para montar o seu próprio sanduíche, arrumar seu quarto, procurar objetos desaparecidos, até atividades mais simbólicas como, por exemplo, reclamar de algo ou elogiar.

Para isso, é importante que deixe ao alcance da criança aquilo que ela possa mexer: faca de plástico sem corte, copos de acrílico, banquinhos para alcançar algo nos armários de guloseimas à brinquedos, pratos, potinhos, etc.
Vale também deixar ao alcance das crianças um pano de chão, para que ela tenha a oportunidade reparar os pequenos acidentes de percurso.

Desenvolver linguagem, como uma estrutura que dá condição para o outro de pensar e falar COM AUTONOMIA,  começa nas atividades mais banais do dia-a-dia. Nessa situação, ser hóspede é um grande desperdício.

Malka Birkman Toledano |  Especialista em Linguagem, Fonoaudióloga, Terapeuta, Mestre em Fonoaudiologia no Núcleo: Linguagem, Corpo e Psiquismo. Mãe de dois caras de 10 e 7 anos. Adora uma boa conversa com café e bolachas com lactose e glúten.
Tel.: (11)991515122

 

Compartilhe esse texto