barra

Olá Mamis, a hora da refeição ainda é um tabu, a questão comer é a mesma que educar, como em qualquer outra questão, porém o coração de mãe ainda faz pensar no “pelo menos meu filho comeu”, principalmente falando dos pequenos. Isso é um erro que vai acarretar em problemas alimentares lá na frente, quando a alimentação já estiver extremamente seletiva, e mais difícil de inserir hábitos saudáveis.

1. Escolher receitas que as crianças possam ajudar no preparo. Isso aguça a curiosidade para saber se o que elas fizeram ficou mesmo gostoso e estimula a criatividade das crianças.

2. Pedir ajuda para arrumar a mesa. Escolher os pratos, ensinar a disposição dos talheres, tudo faz com que sintam parte do preparo da refeição.

3. Não deixar muito líquido a disposição durante as refeições. Ensinar que o líquido é só para molhar a boca e não deixar a barriga cheia. Ninguém gosta de comer quando já está “estufado”.

4. Fazer as refeições junto com as crianças. Os pais são a referência para tudo, e com alimentação não é diferente. Sentar a mesa com as crianças mostra que todos fazem as refeições da mesma forma.

5. Não fazer careta ou comentários negativos sobre o alimento. Se você não gosta porque a criança tem que gostar? Faz parte o adulto aprender a comer novos alimentos junto com as crianças.

6. Manter horários para as refeições. Criar rotina facilita o entendimento da criança, assim como a hora do banho, a hora de brincar e a hora de dormir.

7. Sem TV, sem brinquedos!!! Essa é clássica, mas é muito importante que a criança preste atenção no que está comendo, sinta o sabor e principalmente aprenda a comer em quantidades suficientes e não comer porque está distraída. Isso interfere no paladar, no aprender a gostar de comer e no mecanismo de saciedade.

Viviane Szaf | nutricionista formada pela Faculdade de Saúde Pública – USP, e atua na área clínica para Crianças, Adolescentes, Adultos, Gestantes, emagrecimento, reeducação alimentar, patologias associadas.