barra

A tiroide é uma glândula pequena que parece uma borboleta e fica no pescoço. Pesa cerca de 7-14 gramas mas é bem poderosa. Ela produz os hormônios tiroidianos que são vitais e agem em todas as células do nosso organismo. O hipotiroidimo é quando a glândula funciona pouco e isso compromete a saúde e, portanto, deve receber atenção médica. A principal causa de hipotireoidismo em nosso meio é a doença de Hashimoto, que é uma doença autoimune (o organismo ataca a si mesmo) levando a destruição da glândula. Outras causas podem ser pós cirurgia da tiróide, pós tratamento de hipertiroidismo, hepatites, radiação  ,medicamentos (ex: amiodarona) etc…Nós, mulheres, devemos receber especial atenção com esse tema pois atinge principalmente mulheres (4 mulheres para cada homem) e tem sido cada vez mais frequente. Com a idade a incidência também aumenta podendo chegar a 20 % (1 em cada cinco) em mulheres na menopausa. Os principais sintomas são: cansaço, sono excessivo, obstipação, ganho discreto de peso, pele e cabelos secos, unhas quebradiças, elevação do colesterol, em casos crônicos e avançados rouquidão e edema.

Pode ainda afetar a pressão arterial e reduzir os batimentos cardíacos. Diminuição da libido, alteração do ciclo menstrual e infertilidade também podem ocorrer. Se não tratado pode afetar vários sistemas e predispor a doenças cardiovasculares e ainda ser letal. Na gestação, há uma grande preocupação com a função tiroidiana pois a tiróide é muito exigida neste período e mesmo pacientes sem hipotireoidismo podem apresentar disfunções neste período que deve ser acompanhado. O diagnóstico é simples e é feito através de um exame de sangue (para este exame é necessário apenas 3-4 hs de jejum). Colhemos habitualmente TSH e os hormônios tiroidianos que são exames que nos permite triar alguma anormalidade tiroidiana. Pode ser necessário a repetição do exame para confirmação, e também a complementação com outros exames pode ser feita como medida de anticorpos anti- tiroidianos e ultrassom da tiroide- a critério do médico. A boa notícia é que se confirmado o hipotireoidismo o tratamento é muito simples: basta tomar um comprimidinho 1 vez ao dia e vida normal.

Blue Butterfly

Alguns cuidados devem ser tomados como ingerir o comprimido em jejum pela manhã e preferencialmente não comer por 30 minutos. Importante a aderência, ou seja, não esquecer nenhum dia. É feito um controle posterior para saber se as taxas hormonais se estabilizaram e o acompanhamento periódico com o(a) médico(a) deve ser feito. Lembro que esse medicamento constitui o hormônio tiroidiano, ou seja, brinco com as pacientes que irão comprar uma tiroide na farmácia. Assim, ele não interfere com bebida alcóolica e se a paciente engravidar em uso dele não deve ser descontinuado de maneira alguma, e sim, neste caso procurar o endocrinologista com urgência para ajuste de dose.  Portanto, se você tiver esses sintomas procure um médico e faça os exames. Quem tem antecedente familiar de doenças na tiroide também devem fazer o exame em algum momento.

Acho muito importante, também, as gravidas serem avaliadas pois o hipotiroidimo na gestação impacta não somente a mãe, mas também no feto e em desfechos gestacionais. Quem já tem hipotireoidismo precisa apenas fazer seguimento e vida normal.

Grande abraço, meninas

Dra. Michelle Elka Grossman Brodskyn

endocrinologia e metabologia – clínica médica