barra

Não importa se você tem curso superior, mestrado e doutorado. Não importa se você leu uma longa enciclopédia sobre como ser uma boa mãe. Na hora que os dois filhos estão aos berros puxando o cabelo de um enquanto o outro arranca a camiseta do irmão, muitas vezes nossa única reação é “Socorro!”

Depois de muito refletir sobre o assunto e testar inúmeras fórmulas, descobri dois métodos que sempre funcionam aqui em casa.

Magic star dust

Método 1 – A fada desastrada

Um pegou o carrinho quando na verdade era a vez do outro e isso desencadeou uma luta violenta de deixar o Mike Tyson protegendo a orelha atrás do armário. Depois de apartar, os dois choram copiosamente. Você se aproxima e diz:

– Muito bem, existem duas formas de resolver esse problema: ou vamos todos conversar ou então eu vou ter que me transformar numa fada e duplicar esse carrinho para que cada um tenha um. Qual opção vocês preferem?

(Estudos dizem que 10 em 10 crianças vão preferir a fada. O nome do estudo chama-se bom senso)

– A fada! – respondem as crianças que agora estão mais curiosas do que com vontade de chorar.

Você então sai do ambiente, coloca qualquer chapéu, boné ou acessório diferente e pega alguma varinha de brinquedo (ou qualquer coisa que imite uma) e reaparece.

– Olá! Eu sou a fada e cheguei para fazer uma mágica para duplicar esse carrinho! Vocês estão preparados?

Nesse momento as crianças balançam a cabeça devagarzinho desconfiadas ou, já mais animadas, gritam “sim!”. Depende da gravidade da briga e da qualidade da fantasia.

– Então, vamos lá!

Nesse momento, você pode inventar uma musiquinha de encantamento ou cantar o bibidibobidibum da Cinderela mesmo se você não estiver muito inspirada, o importante é libertar a Meryl Streep dentro de você e mostrar a intenção de realmente multiplicar o carrinho.

Obviamente, mesmo apontando a varinha com toda a convicção do mundo, ela não vai multiplicar o brinquedo, (desculpe a decepção, o método não é tão eficiente assim), então, de repente, você olha pra varinha com estranhamento, dá um tapinha em uma das pontas e diz:

– Ué? Que estranho! Será que ela não está funcionando hoje?

Você repete a música do encantamento.

Você repete a atuação de estranhamento e depois diz:

– Puxa vida! Não está funcionando mesmo! Vamos conversar para resolver o problema, então.

Aí, querida mãe, está sua oportunidade de educar seus filhos como você queria, mas agora eles estão calmos e preparados para ouvir o que você tem a dizer! Funciona como uma mágica de fada!

Método 2 – A repórter curiosa

Esse fica para o próximo post 😉

Débora Hemsi Cuperschmidt, redatora publicitária, mãe e algumas outras coisas.