barra

O uso da soja na infância é cercado de aspectos polêmicos que, na maioria das vezes, não possuem respaldo científico. Então, pesquisei um pouco sobre o tema e falei com alguns profissionais que conheço, para tirar todas as minhas dúvidas.

Soya milk

  1. É seguro consumir soja na infância?Um dos grandes mitos sobre a soja é se seu consumo é seguro durante a infância. Um estudo realizado em Singapura mostra que 90% das crianças menores de 10 anos já tinham consumido soja, sendo que, em 95% dos casos, o consumo tinha se iniciado antes dos 18 meses de idade.  Devido ao caráter secular do histórico de utilização sem relatos de agravos à saúde, a soja e seus derivados caracterizam-se como alimentos seguros para crianças e jovens e por tempo prolongado, dentro de uma alimentação equilibrada.

2. A partir de que idade a soja pode ser consumida?
Segundo o que conversei com algumas nutricionistas, a soja pode fazer parte da alimentação das crianças desde que começam a consumir a mesma alimentação da família. E, por fazerem parte do grupo dos feijões, elas são uma alternativa para o feijão, a lentilha, a ervilha e o grão-de-bico, por exemplo.

soja2

    3. Ouvi falar que a soja tem influência nos hormônios. É verdade?

Um dos principais fatores de preocupação é quanto aos possíveis efeitos hormonais da soja, devido à presença de isoflavona. Acredita-se que pode haver efeitos hormonais por sua propriedade de atuar como fitoestrógeno. Uma extensa revisão conduzida por especialistas nos Estados Unidos concluiu que não há evidências que comprovem efeito danoso à saúde proveniente do consumo de soja1.

   4. Então, independentemente do sexo da criança, a soja não tem influência nos hormônios?

Nesse documento é citado um estudo com 811 indivíduos alimentados com produtos à base de soja quando bebês. Ele mostra que não foram encontrados efeitos significativos futuros nas mulheres no que diz respeito a peso corporal, idade da menarca (primeira menstruação), idade do desenvolvimento da mama, duração do ciclo menstrual, duração da menstruação e, no sexo masculino, idade de eventos puberais, tais como surgimento de pelos no peito e mudança na voz2.

   5. E quanto de soja pode-se consumir por dia?

É importante destacar que não existe recomendação formal sobre o consumo de soja na infância. Para a Sociedade Brasileira de Pediatria, a soja está inclusa no grupo dos feijões e, portanto, deve ser de uma porção desse grupo por dia3.

   6. Todas as crianças podem consumir produtos à base de soja?

A soja deve ser evitada caso a criança apresente intolerância individual, isto é, se ela sentir desconforto, ou se tiver alergia à soja, deve-se respeitar essa situação, assim como ocorre com qualquer outro alimento.

   7. E quais as vantagens da soja?

A soja oferece proteína de alta qualidade, assim como a proteína de origem animal, além de vitaminas e minerais importantes para uma alimentação equilibrada. Há também produtos à base de soja enriquecidos, como é o caso das bebidas, que podem ser uma alternativa ao leite para crianças intolerantes à lactose ou com alergia ao leite, pois, além de terem a proteína da soja,  são fontes de proteínas completas –tal como a proteína de origem animal– e são enriquecidos com cálcio,  o que as torna uma opção nutritiva para o lanche das crianças.

 

1 MINIELLO VL, MORO GE, TARANTINO M et al. Soy-based formulas and phyto-oestrogens: a safety profile. Acta Paediatrica Supplement 2003; 91:93-100.

2 FULLER M.F., TOME D. In vivo determination of amino acid bioavailability in human and model animals. Journal of AOAC International, 2005, 88:923-934.

3 HUGHES I. Phytoestrogens and health. In: Committee on toxicity of chemicals in food. CPatE editor. London: The food standards agency; 2003

 

Assinatura-Vanessa-300x128