barra

Olá amiga mãe, pra você que, assim como eu, não consegue ir ao cinema semanalmente por ter filhos pequenos, mas mesmo assim levanta um mutirão de colaboração familiar, troca o horário da empregada, além de arrumar carona para as kids voltarem das atividades, em troca de duas abençoadas horas de descanço físico e envolvimento mental nas mais variadas histórias em frente a telona dos cinemas….. sua preparação para o carnaval, ops digo, para o Oscar, já começou!

Não perca mais tempo, a premiação mais aguardada do cinema mundial acontece este ano no dia 26 de fevereiro, domingo de Carnaval!!! (só os fortes entenderão quando digo que finalmente vou assistir a premiação toda, sem estar acabada na manhã seguinte, ao levar as kids para a escola escondendo as olheiras atrás dos óculos mais escuros que encontrar).

Para dar aquela forcinha no bolão – ou não – seguem algumas dicas imperdíveis e possivelmente vencedoras em uma ou mais categorias.

 

1 – Manchester a Beira Mar(indicado comomelhor filme, direção e roteiro original. Casey Affleck a melhor ator, Lucas Hedges concorre a melhor ator coadjuvante, enquanto Michelle Williams está na disputa como melhor atriz coadjuvante).
Traz um lencinho, ou uma caixa inteira

Que história! Que ator, que roteiro! Sério um filme que demora mais de 1hr pra te contar o porque de estarmos ali é coisa rara! No geral e pra não cometer nenhum Spoiler, Cassey Afleck devia mudar de sobrenome (rs, coitado do Batman) pra poder se destacar como merece. Sua personagem esboça um, sim 1, sorriso em toda segunda parte da trama!!!
Michele Williams…não quero comentar porque ainda sinto pena por ela ter perdido o marido…mas amiga, você pode mais!

Ahhh, eu adorei ver também a pequeninissima participação do Matthew Broderick, me trouxe um acalento no coração sabe (deve ser saudades de Sex and the city)!
Boa diversão, ou neste caso, boa lavagem de canais lacrimais!

 

2 – Capitão FANTÁSTICO(Viggo gato Mortensen concorrendo para melhor ator – torcendo muito pra ele levar)

Um filme delicioso, ousado e inovador.

De cara me lembrei de Little Miss Sunshine, pela ousadia do roteiro e pela maravilha de direção (e esse é apenas o segundo filme do diretor Matt Ross, aqui também no papel de escritor)

Um pai, seus filhos e todo o conhecimento do mundo cercados por uma convivência tão verdadeira e sincera que, passadas 24hs ainda sigo questionando a educação que escolhi dar aos meus filhos.

Viggo Mortensen está maravilhoso, maduro e diferente de tudo que você já viu e não viu (depois me conta do que achou…sem spoiler).

Uma excelente surpresa em meio a filmes lentos, teatrais e até monótonos!!

 

3- Estrelas além do tempo(concorrendo como melhor filme, melhor roteiro adaptado eOctavia Spencercomo melhor atriz coadjuvante – 100% que ela leva!)

Hidden Figures (título muito mais apropriado, na minha opinião) nos leva até a guerra fria americana, em 1961, quando os negros começavam a se juntar a Luther King levantando a bandeira da igualdade racial.

Estrelas além do tempo é um filme leve, embora aborde as questões de segregação racial presentes no dia a dia das personagens, é incrível ver como pessoas especiais conseguem driblar os obstáculos da vida em busca do sucesso. O filme tem um elenco super exótico, além das protagonistas, o Sheldon, O Guarda Costa e a namorada do homem aranha também aparecem com destaque. (Ok ok, são Jim Parsons, Kevin Costner e Kristen Dust). A trilha sonora também está ótima!!

 

4 – Lion(concorrendo como melhor filme, melhor roteiro adaptado, Dev Patelcomo melhor ator coadjuvante (torcendo muito por ele), Nicole Kidman como melhor atriz coadjuvante, Melhor fotografia e melhor trilha sonora original)

UAU, que filme!

Baseado em uma história real, a maravilhosa história do garotinho que se perdeu aos cinco anos de idade em uma estação de trem da Índia. Você sabe quantas estações de trem a Índia tem? 3567890123738!!!

O filme, não podemos esquecer que é baseado em uma história real, lembra muito os outros tantos indianos que já vimos, no entanto a virada espetacular está justamente no fato deste menino ter sido adotado pela Nicole Kidman!!!! Imagina, você vive de comer pedra e de repente a Nicole está te dando um banho de banheira quentinho!

Dev Patel, UAU, amo esse menino estereotipado… assim como aquele argentino Darín, ele está em todos os filmes que tenham argumento indiano! (jurava que ele era indiano de nascença, mas acabei de descobrir que ele é super Britânico) **** se você ainda não assistiu “o homem que sabia o infinito” corra até o netflix mais próximo que veja que trabalho espetacular do nosso indiano querido e forte concorrente ao Oscar de melhor ator coadjuvante!

Nicole Kidman também está ótima, com os cabelos horríveis e o rosto com algumas expressões! Rooney Mara está totalmente dispensável, difícil acreditar que é a mesma atriz que deu vida a inocente Therese de Carol!

Vai que vale cada gotinha que cair de seus olhinhos emocionados… não esqueça o lencinho.

 

5 – Jackie(concorrendo Natalie Portman como melhor atriz, melhor trilha sonora original, melhor figurino (deve ganhar essa))

6 – Animais Noturnos(Michael Shannon concorrendo como melhor ator coadjuvante….e devia concorrer também pelo maravilhoso figurino…mas eu não mando na academia, rs)

Animais Noturnos x Jackie

Estes dois filmes não tem nada em comum em seus roteiros, mas são dois filmes de duas mulheres de sucesso, ou melhor, duas esposas de sucesso, dois filmes lentos e dramáticos. Dois filmes onde a estética é o que mais me marcou.
Figurinos incríveis, locações espetaculares (a primeira cena de Animais Noturnos ficou marcada em minha memória seletiva de “moradias para se sonhar”).

Amy x Natalie – nenhuma das duas! sério. Amy esta maravilhosamente montada, mas quase sem expressão. Natalie é muito boa, mas ficou com seu padrão muito elevado após ter ganho o Oscar por Cisne Negro, e neste filme achei muito caricata (no entanto, como não vivi a época de Jackie antecipo uma possível falha por falta de conhecimento), mas sendo justa e alertada por uma amiga, devo dizer que ela captou com precisão a angústia, a tristeza e força e até mesmo a futilidade e vaidade exacerbada da personagem .

Animais Noturnos ficaria incrivelmente mais interessante se o muso e praticamente novato na direção de filmes (e não desfiles claro!), Tom Ford, aparecesse diante das câmeras. A história sofrida de uma mulher que foi atras e encontrou o sucesso, leia dinheiro, em hollywood, mas como tantas outras vive atormentada pelo bichinho do: “e se eu tivesse…”

Jackie tem um argumento interessante ao retratar a vida logo após o assassinato de John, porém opta em retratar uma mulher bipolar sofrendo um tremendo choque…admito que gostaria de saber o antes e depois dela, digo antes de John e depois de Onasis.

Por mais filmes bonitos de se ver e por mais vestidos e casas para se inspirar.

 

7 – Elle(Isabelle Huppert fantásticaconcorrendo como melhor atriz).

Indicação da França para melhor filme estrangeiro, este é um filme que vai colocar em cheque seus conceitos sobre a vida como é vivida.

Levando em consideração que temos total ciência que o povo frances tem valores diferentes dos nossos (porque não citar aqui, no grupo de mães, o livro “porque as crianças francesas não fazem manha”….quem já leu entende sobre o que eu estou falando), prepare-se para viver fortes e imprevisiveis emoções acompanhando a vida de uma mulher que vive uma franqueza agressiva e uma vida sem a menor consideração com os sentimentos dos outros – incluindo-se os do filho e os da mãe idosa, que sustenta michês em troca de sexo (uma figura!). Uma empresária da área de games que exige muita violência e sexo em seus jogos e acabou se ser estuprada em sua própria casa por um invasor encapuzado. Não sei se o fato de ter sua infância marcada por atos envolvendo seu pai assassino contribuem ativamente para a frieza como ela lida com toda a situação, fato é, aparentemente lhe faz bem ressuscitar sensações violentas e agressivas.

Tenso, super tenso!

 

Se você esta se perguntando porque não comentei nada sobre “La La Land, porque não gostei…mas ele vai ganhar um monte de prêmios! Pode colocar ai também que não gostei de “A Chegada”, digo, o argumento é incrível, mas achei que, por ser o único dos indicados a melhor filme que teve aqueles enormes orçamentos, ficou devendo…

É isso ai, vou correr lá no cinema agora no almoço e assistir “A qualquer custo”, porque adoro o Jeff Bridges…e ele também está concorrendo!
Beijo,

Danny!

Danielle F Dangot –  trabalhou por 12 anos com a indústria do cinema e TV, passou de programadora de salas à diretora de Marketing na Fox Films, tendo acesso aos bastidores, se apaixonou ainda mais pela sétima arte e hoje, quase 8 anos após ter trocado a vida em multinacional por uma mais flexível (é professora de natação para kids), continua acompanhando tudo e todos…com a liberdade de comentar o que antes tinha que cuidar!