barra

Nossa coluna vertebral é composta por 24 vértebras, 07 cervicais, 12 torácicas, 05 lombares, 05 sacrais e 04 na região do cóccix.

Lombalgia pode ser definida como uma inflamação na região lombar, as principais causas são congênitas, traumáticas, esforços inadequados, alterações degenerativas, neoplásicas e a postural.

Durante o período gestacional, o corpo passa por diversas mudanças estruturais, essas mudanças ocorrem progressivamente na região abdominal, alternando toda a cadeia postural. O ganho de peso acorre principalmente a partir do terceiro mês, sobrecarregando ainda mais as articulações e toda a coluna vertebral, principalmente a região lombar, nossa base de sustentação.

Na gravidez, há também a alteração estrutural do centro de gravidade, deslocamento diafragmático, rotação pélvica, protusão abdominal, tensão muscular aumentada na região lombar e a instabilidade do equilíbrio, ocasionando dor na região lombar, rigidez e uma ciatalgia (inflamação do nervo ciático)

Os tratamentos para Lombalgia gestacional podem ser de remédios para aliviar os sintomas (variando de cada medico) e fisioterapêutico.

A atividade física continua sendo a melhor prevenção.  Atividades como caminhadas, alongamento, exercícios na piscina, yoga e em academia supervisionadas são as melhores opções para ter uma gravidez sem sobrecarregar a coluna lombar.

No tratamento da lombalgia gestacional, temos que iniciar um tratamento de analgesia com o auxilio de aparelhos para diminuir a tensão muscular, bolsa de calor na região lombar, associados ao alongamento da musculatura posterior da perna e posteriormente, exercícios de fortalecimento para a coluna vertebral. Com o objetivo principal de alívio nessa região e a volta as atividades do dia-a-dia.

Dois ótimos exercícios para se fazer em casa para coluna lombar é a elevação de quadril, deitada com as pernas flexionadas em um ângulo de aproximadamente 90 graus, tira a lombar do chão e volta para a posição original, repetindo isso por 10 vezes (figura), outro exercício para é para mobilidade do quadril, deitada com as pernas flexionadas em um ângulo de 90 graus, movimente para os lados com as pernas juntas.

Ricardo Grunkraut | Fisioterapeuta especialista em reabilitação e prevenções do aparelho locomotor

Instagram: @dr.ricardofisio