barra

Olá mamis, como o assunto de hoje são os alimento funcionais, começo com uma frase que sempre digo aos meus pacientes e que procuro seguir e passar o máximo possível: “Faça Da Sua Comida O Seu Remédio”. O papel da alimentação equilibrada na manutenção da saúde tem despertado interesse e diversos estudos com o objetivo de comprovar a atuação de certos alimentos na prevenção de doenças vem sendo realizados.

Na década de 80, foram estudados no Japão, alimentos que além de satisfazerem as necessidades nutricionais básicas desempenhavam efeitos fisiológicos benéficos. Após um longo período de trabalho, em 1991, a categoria de alimentos foi regulamentada recebendo a denominação de “Foods for Specified Health Use”. A tradução da expressão para o português é Alimentos Funcionais Ou Nutracêuticos.

Alimentos funcionais são alimentos que além de suas funções nutricionais básicas produzem também efeitos benéficos à saúde.

Mas esses efeitos benéficos ocorrem somente quando estes alimentos são consumidos como parte de uma dieta usual, ou seja, não adianta incluir esporadicamente na alimentação e sim devem estar presentes no dia a dia.

Os alimentos funcionais apresentam componentes ativos capazes de prevenir ou reduzir o risco de uma série de doenças. Isso significa que estes alimentos possuem ingredientes que podem auxiliar, por exemplo, na manutenção de níveis saudáveis de triglicerídeos, na proteção das células contra radicais livres, no funcionamento do intestino, na redução do colesterol, no equilíbrio da flora intestinal, entre outros. Desde que o seu consumo seja associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis.

Abaixo listo alguns alimentos que tem seus benefícios comprovados cientificamente e devem fazer parte da dieta diária:

Soja – redução do LDL, ajuda a diminuir os sintomas da menopausa.

Aveia – redução dos níveis de colesterol, inclusive o LDL.

Peixes ricos em ômega 3 (sardinha, salmão, atum, bacalhau) – redução do risco de doenças cardiovasculares.

Alho – diminuição da pressão arterial e dos níveis de colesterol.

Chá verde – redução do risco de câncer de esôfago e gástrico.

Tomate/Goiaba – ação oxidante e redução do risco de câncer de próstata.

Espinafre/Couve – diminuição do risco de degeneração macular e de catarata.

Cenoura/Manga/Abobora – percursos de vitamina A, com ação hipotensiva.

Vinho tinto – redução dos níveis de colesterol, estimulação do sistema imunológico.

Óleo de linhaça/Nozes/Amêndoas/Castanhas/Azeite de oliva – o ácido graxo tem ação imunológica e anticancerígena.

Maçã – prevenção de eventos cardiovasculares, trombose e câncer de pulmão.

Porém, antes de definir o cardápio vale consultar um nutricionista para que as escolhas e porções sejam bem feitas e balanceadas para as necessidades reais de cada indivíduo.

Espero que vocês tenham se animado a incluir alguns destes alimentos na dieta! E caso tenham dúvidas não deixem de me perguntar!

 

Michelle Fischer | Nutricionista CRN 14963

E-mail: michellefnutri@hotmail.com

 

Compartilhe