barra

Essa semana me pediram para escrever sobre desfralde! Coincidiu com a época que estou desfraldando minha quarta filha ! Posso falar que que mesmo sendo a quarta, e mesmo conhecendo um pouco sobre o assunto, me vi me questionando se estava agindo de forma correta, na época correta, questões como será que espero passar o frio, mas e se demorar para passar ? Com essa idade meu 2 e 3 já estavam desfraldados ! Acabamos caindo no erro de comparar nossos filhos entre si ou com os coleguinhas , esquecendo que cada criança atinge sua maturidade de forma diferente ! Entao escrever essa matéria me fez relembrar conceitos que tem me ajudado nesse processo do desfralde da minha filha e espero também poder ajudar vocês !!

Aprender a controlar os esfíncteres è um marco do desenvolvimento infantil, um processo evolutivo no qual existe uma enorme variabilidade de questões que influenciam a maturação de cada criança. O que mais os pais se questionam é em relação a idade ideal para o desfralde, porém a idade de forma isolada não é um bom indicador para começar o treinamento. Na realidade e a própria criança que ‘decide se está preparada.

Sabemos atualmente que retirar as fraldas muito cedo ou muito tarde pode gerar disfunções do sistema urinário e fecal como incontinência urinária, constipação, infecção urinária dentre outros. Quando iniciarmos o processo de desfralde a criança precisa ter as seguintes habilidades: andar e curvar-se bem, sentar sozinha durante 5 a 10 minutos, ajudar a colocar e a tirar a roupa, e entender as palavras como xixi, coco, privada, penico. Crianças com mais de dois anos são mais facilmente de serem treinadas do que menores dessa idade. Porém crianças com mais de 30 meses podem passar a se acostumar e a gostar de usar fraldas. Raça, sexo e diferenças culturais também podem afetar a idade do desfralde.

Antes de iniciar o desfralde os pais devem preparar a criança , conversando sobre o assunto, levando a criança para ver o irmão mais velho usar o banheiro, dando tchau para o coco, lendo livros sobre o assunto, comprar calcinhas e cuecas divertidas, colar adesivos no vaso, com objetivo de despertar o interesse dela. Durante o treinamento os pais não devem punir as crianças caso “acidentes aconteçam”’, isso pode abalar a auto estima delas e dificultar ainda mais o processo, também não devem insistir para que fiquem sentados no vaso sanitário se elas quiserem levantar, se isso acontece com frequência melhor esperar mais três meses para tentar novamente. Outra decisão e se a família vai decidir usar o penico ou o vaso sanitário. Devemos lembrar que a criança deve se sentir segura usando o vaso, sendo indispensável o uso do redutor de assento e um apoio para os pés, mantendo assim uma postura correta para micção e evacuação.

O reforço positivo vai ajudar muito no processo , sempre elogiando mostrando quão orgulhoso você está a cada xixi e coco feito no vaso ! Procure iniciar o desfralde em uma época na qual a criança esteja tranquila sem nenhuma mudança brusca na rotina.
Em relação o desfralde noturnos, esse requer outras habilidades , sendo esse mais demorado. Sabemos que a criança está pronta para o desfralde noturno quando ela começa acordar com as fraldas secas, esse processo pode demorar, sendo considerado fisiológico o famoso xixi na cama até os 5 anos de idade. Se ao chegar próximo dessa idade a criança ainda acordar molhada, na maioria das noites, algumas medidas como diminuir líquidos tres horas antes de dormir, esvaziar bem a bexiga antes de se deitar, reforço positivo, como colar um adesivo num quadro a cada manhã que acordar seca pode ajudar.Apenas após os 5 anos os pais precisam procurar ajuda, e conversar com o pediatra.

Crianças que já foram desfraldadas a algum tempo, e continuam tendo muitos escapes, estão sempre correndo para o banheiro, a calcinha ou a cueca estão sempre úmidos, ou a criança segura demais o xixi e adia a ida ao banheiro , nesses casos os pais devem procurar ajuda de um especialista pois pode se tratar de alguma disfunção miccional ( quando a bexiga não consegue encher de forma correta e esvaziar).

Suzanne Ginzberg | fisioterapeuta pélvica com atuação em uropediatria

Cel.:(11)  99967 6306