barra

Mães e bebês possuem uma necessidade fisiológica de ficarem juntos no momento do nascimento e durante as horas e dias posteriores. 

As evidência científicas aconselham que o bebê seja colocado imediatamente pele a pele com mãe após seu nascimento, independente se a via de parto foi vaginal ou cesárea de forma ininterrupta, por pelo menos uma hora, desde que a mãe e o bebê estejam estáveis. Essa recomendação é feita pela Organização Mundial da Saúde e traz inúmeros benefícios para o binômio mãe e bebê. 

Mas como deve ser esse pele a pele ?

. Colocar o recém nascido sem roupa sobre o seio da mãe, aquecido com cobertor ou toalha sobre as costas.

. Todos os procedimentos de rotina, sejam eles com a mãe ou com o bebê podem ser feitos durante esse período quando necessário ou após. 

Esse contato pele a pele aumenta significantemente o hormônio da ocitocina , também conhecido como hormônio do amor, promovendo o vínculo entre mãe e bebê, reduzindo o stress, auxiliando o bebê nessa difícil transição para a vida fora do útero.

Assim, esse momento tão significativo, é conhecido como hora mágica, hora dourada e hora sagrada e requer respeito, proteção e suporte.

Estudos mostram que quando comparados com recém nascidos que não tiveram a hora dourada, esses apresentaram menos choro. Tiveram uma maior estabilidade cardiorrespiratória, maior estabilidade da glucose e uma melhor regulação da  temperatura. Também houve uma diminuição do cortisol, colhido pela saliva (hormônio do stress ao longo dos 60 minutos).

O bebê que nasce envolto por uma substância branca chamada vérnix, quando colocado sobre a mãe, coloniza com a flora materna protegendo ele de infecções. 

Além disso, é durante essa primeira hora de vida que a amamentação será estimulada. Um estudo realizado pela OMS em parceria com a UNICEF mostra que que de 3 a cada 5 bebês não são amamentados na primeira hora de vida e que a amamentação dentro de uma hora após o nascimento reduz a mortalidade neonatal e aumenta as chances de uma continuação bem sucedida da amamentação. 

 

Suzanne Ginzberg

fisioterapeuta pélvica e doula 

instagram: @suzy_fisiopelvica