barra

Após diagnóstico ficamos sem saber como iniciar as terapias, saímos do consultório com tantas informações e duvidas, vou passar aqui algumas dicas que comigo funcionaram bastante, não foi fácil mas conforme as informações vão surgindo as coisas vão se encaixando.

  • Pesquisei clínicas com foco em autismo, aquelas que trabalham com método ABA (A análise do comportamento aplicada).
  • Segui sempre as orientações do meu Neurologista referente aos métodos de terapias.
  • Quanto antes se iniciar as terapias solicitadas pelo seu médico, mais resultados com os comportamentos irão surgir.
  • Algumas clínicas tem tudo que procuramos, outras podem trabalhar somente focadas em algumas terapias, eu prefiro fazer tudo em uma única clinica para conseguir organizar minha rotina
    com meu filho.
  • Eu tento trabalhar algumas técnicas em casa com meu filho. Devido à pandemia ficamos muito tempo sem terapias fui atrás de artigos, cursos para pais e me ajudaram muito.
  • Cada criança autista tem sua diferença, suas dificuldades. Poderia citar aqui vários tipos de terapias, porém somente seu Neurologista vai conseguir auxiliar da melhor forma. Dando inicio as terapias os próprios profissionais vão poder entender melhor onde cada terapia vai se encaixar na vida dessa criança.

Mas, o mais importante após um diagnóstico é o amor, o acolhimento aos pais, dar a essa família o tempo necessário para entender sua nova jornada, tudo no seu tempo.

Um conselho para as mamães atípicas: nunca deixem de se cuidar, de se preocupar com a sua saúde, pois nós mães somos a peça principal na vida dessas crianças, e somente estando bem vamos poder ajudar nossos anjos. E nunca deixe que sua identidade como mulher desapareça no meio de tantas informações e correrias do dia a dia.

Keila Couto Rodrigues Seiler

@keilacoutoseiler
Fundadora do Projeto Dino
@projetodiino
Mae do Bernardo com diagnostico TEA aos 2 anos.