barra

As pesquisas no campo da neurocognição e das práticas psicopedagógicas, sinalizam que o número de crianças e adolescentes com dificuldade de aprendizagem cresceu vertiginosamente.

Sabemos que todo o processo de aprendizado acontece no sistema nervoso central, mas compreender que ele é influenciado por diversos fatores, internos e externos, e que atualmente novas maneiras e novas vivências fizeram emergir novos padrões de comportamento nos direcionam à avaliar a dificuldade de aprendizagem não apenas como um fator neurológico.

Assim, hoje, quando nos referimos a dificuldade de aprendizagem, estamos falando de questões externas à criança mas que interferem diretamente nesse processo, de forma positiva ou não.

Quando a criança ou adolescente começa a apresentar sinais de dificuldade de aprendizagem é fundamental observar se alguns desses fatores externos podem estar ocorrendo e avaliar a melhor intervenção e conduta para ajudar a criança ou adolescente!

Ambiente escolar:
– metodologia adotada
– condições de convívio
– professores motivados
– ambiente adequado (luz, ventilação, disposição da sala, quantidade de alunos, entre outros)

Ambiente familiar:
– conflitos familiares
– alimentação
– violência familiar
– vício
– pais que incentivam o estudo e a leitura

Fatores físicos:
– Audição (rebaixamento de audição ou prejuízo do processamento auditivo)
– Visão
– Aspectos de saúde ( epilepsia, anemia, entre outros)
– Aspectos emocionais (ansiedade, depressão, entre outros)

Fique atento aos sinas e lembre-se sempre, cada criança/adolescente se desenvolve de forma particular.

 

Roberta Ocaña | Psicóloga Materna Infanto Juvenil | Pós Graduada em Psicologia da Infância|  Especialista em Ludoterapia|
Atendimento Presencial e Online | 11-99757-2125

Compartilhe