barra

Na semana passada a Dé, nossa editora chefe, fez o post 7 dicas de seriados – Parte 1, com as séries favoritas dela! Hoje é a minha vez! Escolhemos fazer nós duas porque temos gostos bastante diferentes, assim conseguiremos agradar mais gente!

Eu sou uma viciada em séries assumida. Tenho um app para me ajudar a controlar quais episódios eu já assisti de cada uma das séries, me avisa quando sai um novo episódio das séries que eu sigo, e etc! É maravilhoso – chama Tv Show Time. Ah, e ele conta as horas que você passou assistindo séries. Minha contagem está em 8 meses, 23 dias e 9 horas (!!!).

Seguem minhas dicas – elas estão em ordem aleatória, e não em ordem de preferência, mesmo porque não saberia fazer essa organização.

1. Castle: uma série policial com uma pitada de humor na medida certa, aquele humor inteligente e não escrachado! A série é muito bem escrita, os casos bem amarrados e com muitas situações diferentes das outras séries policiais por aí.

Richard Castle é um autor de livros de policiais. Quando um assassino começa a copiar as mortes descritas nos seus livros, a polícia chama-o para prestar depoimento, pois é o principal suspeito. Depois de ser liberado, Castle começa a ajudar a polícia na resolução deste crime. Com isto, ele conhece a detetive Kate Beckett. Quando o crime é finalmente resolvido, Castle consegue, através da sua amizade com o prefeito de Nova York, fazer com que o deixem ser um colaborador nos futuros casos da NYPD com a desculpa de fazer pesquisa para o seu novo livro. O convívio com a Detetive Beckett  faz ele criar a personagem Nikki Heat, personagem da sua mais nova série de livros!

 

2. Grey’s Anatomy: apesar de ser um clássico, não poderia ficar de fora das minhas dicas de série, já que essa da Shonda Rhimes me tira o fôlego a cada episódio, e me surpreende mais a cada temporada! Está em sua 13ª temporada, e a próxima está confirmada! O episódio mais marcante, pra mim, foi o “Song Beneath the Song”, S07E18 – um episódio musical que dividiu opiniões dos fãs. (confesso que escrevendo esse post fiquei com vontade e assisti novamente. E não importa quantas vezes eu veja, sempre me arrepio!).

A trama acontece no fictício Seattle Grace Hospital, e conta a história dos residente do mais rígido programa cirúrgico de Harvard. A série é focada na protagonista, Dr. Meredith Grey, e seus colegas, mostrando suas vidas amorosas e as dificuldades pelas quais passam no trabalho. O elenco se renova a cada ano, trazendo novidades, fortes emoções e histórias envolventes, sem perder a graça, mesmo depois de tantos anos!

 

 3. Drop Dead Diva: Essa série é leve e despretenciosa, e conta um pouco com a imaginação, já que conta a história de Deb, uma linda (e burra) aspirante a modelo que sofre um acidente de carro fatal e fica frente a frente com o porteiro do Paraíso, Fred, e sem ele ver, aperta um botão na tentativa retornar para sua vida fútil, mas é reincarnada no corpo de Jane Bingum. Jane é uma advogada brilhante e gordinha, tem uma assistente leal e sempre viveu à sombra de seus colegas atraentes – enquanto Deb vivia de aparências.

É engraçado ver a adaptação de Jane/Deb, e os casos que ela representa são muito legais, e mostra o quanto uma tem mais em comum que a outra do que aparentam.

 

4. Alias: pra assistir essa série você precisa ter a cabeça mais aberta ou gostar de ficção científica. Apesar do foco ser em casos da CIA, muitas coisas malucas acontecem na série. Ela é demais, eletrizante e cheia de reviravoltas!

Tudo começa quando Sydney Bristow é recrutada para trabalhar na organização SD-6, que se apresenta como um braço secreto da CIA. Mais tarde, Sydney descobre que a SD-6 é na verdade uma organização criminosa e se torna uma agente dupla da CIA infiltrada na SD-6 com o objetivo de destruí-la. A única pessoa que conhece sua dupla identidade é seu pai, Jack Bristow, que também é um agente duplo e com quem tem um relacionamento distante. A trama fica ainda mais agitada quando a sua mãe, Irina Derevko, uma ex-espiã da KGB que forjou sua morte quando Sydney ainda era criança, se entrega a CIA!

 

5. Chuck: pra assistir essa série você precisa ter a cabeça mais aberta ou gostar de ficção científica (2). É uma série de espiões atípica, já que o protagonista é atrapalhado e desastrado, nada comum para um espião da CIA. O ator é demais – depois dessa série, assisti ele em um musical da Broadway, e ele é quem dubla o Flynn do filme Tangled (Enrolados) da Disney.

Chuck Bartowski é um nerd especialista em computação que trabalha com seu melhor amigo, Morgan Santos, em uma loja de eletrônicos. Sua rotina vira de ponta à cabeça quando um amigo, que trabalha na CIA, envia para Chuck um misterioso e-mail e, agora, as maiores informações secretas do mundo estão em seu cérebro. Sem querer, ele se tornou a maior arma do governo, e o destino do país e do mundo estão em suas mãos. Para que ele fique seguro, a CIA e a NSA enviam dois agentes secretos que precisam ficar o tempo todo junto a Chuck para mantê-lo vivo. Sarah Walker finge que é sua namorada para poder ficar perto dele e, ao mesmo tempo, ele tenta manter o seu segredo escondido dos amigos e da irmã.

 

6. Hart of Dixie: essa série foi uma grata surpresa pra mim. Comecei assistindo meio que sem pretenções e ela acabou virando uma das minhas favoritas. É uma série que te envolve, e de repente você está apegada com os personagens e quer morar lá em Bluebell e ser amiga de todo mundo.

Zoe Hart (Rachel Bilson) é uma verdadeira Novayorkina e acha que tem a vida toda no lugar: médica recém-formada, trabalha na clínica de seu pai e pretende ser uma cardiocirurgiã tão boa quanto ele. Sua vida dá uma guinada quando ela perde uma bolsa de estudos em Nova York, por acharem que ela trata os pacientes como objetos e não pessoas, e quando descobre que seu verdadeiro pai era o Dr. Harley Wikles, que vivia em uma pequena cidade no interior do Alabama, chamada Bluebell. Dr. Wilkes faleceu e deixou sua clínica de herança para a filha, Zoe é obrigada a se mudar e deixar para trás sua vida agitada na metrópole para se acostumar à pacata rotina interiorana.

 

 

7. White Collar: diferente da maioria das séries policiais que sempre mostram crimes, sangue e morte, White Collar, como o nome já diz, gira em torno de crimes de colarinho branco. A série tem uma filmagem linda, bem feita, e as histórias são ótimas!

White Collar conta a história da improvável parceria entre o falsificador Neal Caffrey e o Agente Federal Peter Burke. Quando Neal escapa da prisão para encontrar seu antigo amor, Burke o recaptura e, ao invés de ir para a prisão novamente, o criminoso propõe um acordo: ele dará assistência ao FBI, utilizando toda a sua experiência em golpes para ajudar a agência a resolver os casos mais complicados. Peter, então, logo percebe que a ajuda de Neal e a sua intuição não seriam encontradas do lado dos homens da lei. 

 

DICA BONUS: Charmed: dica bonus porque acho que não agrada a maioria, mas é de longe uma das minhas favoritas. Eu amo coisas de bruxas, então essa série me conquistou. Já assisti ela completa (são 8 temporadas) ao menos 3 vezes!! A série é cheia de reviravoltas, bem envolvente! Mas, precisa gostar de assuntos sobrenaturais.

Tudo começou quando a impulsiva Phoebe volta a São Francisco após a morte de sua avó e passa a morar em sua antiga casa com suas duas irmãs, Prue, a mais velha e responsável, e Piper, a irmã do meio, que é muito maleável. Phoebe descobre um livro de bruxarias – o “Book of Shadows” – no sótão e, ao ler a primeira página do livro, invoca o “Power od Three”, concedendo a ela e suas irmãs poderes mágicos. Assim as três irmãs Halliwell descobrem que são descendentes de uma linhagem de bruxas. Cada uma delas tem uma habilidade especial (parar o tempo, mover objetos e prever o futuro), e, quando elas se unem, formam o “Power of three”, para lutar contra demônios, warlocks e outros seres malígnos, para proteger inocentes e impedir que seus poderes sejam roubados.

 

Depois me contem se começaram a assistir alguma e gostarem (ou não!). E deixem dicas também pra gente!

Beijos